sábado, 7 de fevereiro de 2009

Extrassístoles ventriculares


As extrassístoles são batimentos cardíacos que surgem pela descarga elétrica de células do coração localizadas fora do marcapasso natural desse orgão (nó sinusal ou sino-atrial). As extrassístoles poderão ser atriais (originadas nos átrios, que são as câmaras cardíacas superiores) , juncionais (originadas na região intermediária do sistema elétrico) ou ainda , ventriculares (originadas nas células dos ventrículos) . As primeiras duas formas são chamadas de extrassístoles supraventriculares (originada acima dos ventrículos).

A extrassístole ventricular é um batimento cardíaco extra produzido pela ativação das células dos ventrículos. A importância dessa arritmia é que ela poderá ser a precursora de arritmias cardíacas ventriculares mais graves (extrassistolia ventriuclar maligna), como a taquicardia e a fibrilação ventriculares, que são causas de parada cardíaca e morte.

Saiba mais no Portal do Coração (http://portaldocoracao.uol.com.br/doencas-cardivasculares.php?id=1489)


*~*~*~*


A minha arritmia é de extrassístoles no ventrículo direito, mas não é maligno! Ou seja, preocupa, mas não muito! Meu médico me contou de pacientes que tiveram o mesmo que eu e que, com o passar dos anos, deixaram de apresentar essa arritmia!

Vou esperar, é uma questão de tempo!

227 comentários:

1 – 200 de 227   Recentes›   Mais recentes»
Vanessa disse...

Oi Sabrina meu nome é Vanessa, tenho 26 anos, moro no Rio e pesquisando na internet sobre extrassistole acabei entrando no seu blog, eu tb tenho no ventrículo direito, o seu médico chegou comentar sobre ablação com vc? estou em dúvida se opero ou não, fui em dois cardiologistas com visões completamente diferentes, hoje tomo beta-bloqueador mas não vi resultado algum.

* Sabrina * disse...

Oi, Vanessa, tentei responder direto pra vc, mas não tenho acesso ao seu perfil! Me manda teu e-mail que eu te passo algumas informações!

Respondendo o que vc me perguntou: não! Ele nunca falou nada a respeito desse procedimento!

Meu tratamento hoje em dia é com betabloqueador, masssss, antes de qualquer coisa, eu fiz uma bateria completa de exames bem específicos do coração, sangue etc! Quero te passar os dados de contato do meu cardiologista, pode ser uma boa, mas não sei se vc tá disposta a vir pra SP! Ele é médico do InCor e apresentou meu caso para uma junta médica de especialistas em arritmia brasileiros e americanos antes de tomar qualquer ação a respeito do meu caso!
Diferente da tua previsão de futuro, meu tratamento envolve medicação, alguma atividade física e acompanhamento periódico! Mas eu tenho informações do meu caso que podem ser diferentes do teu...

Me manda teu e-mail, melhor!!!!

Que bom que o blog vai ser útil de alguma forma!!

Abraços, até mais!

Sabrina

simonecuerci disse...

Oi Sabrina,m pesquisando na internet sobre arritmia, encontrei seu blog tb.
Tenho 36 anos, moro no Rio de Janeiro, sofro de extrassitolia do VD, bradicardica ,e sofro com esse problema desde adolescente. Já fiz o Estudo eletrofisiológico com ablação, mas pq me sedaram além da conta, o procedimento não teve sucesso. Mesmo assim tentaram ablar o foco, só que o fizeram no escuro. Isso foi em 2001, e meses depois retornou tudo.
Hoje me preparo para passar mais a vez por esse procedimento, pois as síncopes que muito incomodam que tem esse tipo de arritmia tem se tornado constantes e causando muito mal estar.
O tipo de arritmia que tenho, embora seja tratada como Extrassistolia, ela é rara, e os beta bloqueadores não funcionam mais pq meu organismo já acostumou com eles, e por isso não fazem mais o efeito desejado. Já usei todas as drogas existentes no Brasil para tentar controlar o ritmo, e agora, os médicos que em acompanham estão estudando a possibilidade de fazer uma nova ablação.
Bem , falei tudo isso, pq vi no seu blog, que vc ainda não tinah ouvido falar na ablação. Aqui no Rio, o Instituto nacional de Cardiologia em Laranjeiras, tem um setor específico pra tratar arritmias como as nossas e o atendimento é 10, embora seja pelo SUS, demora um pouco, mas vc faz todos os seus exames por lá e se for necessário, vc deixa de tomar beta bloqueadores e eles te indicam o procedimento que em 90 % dos casos, extingue a arritmia. Não foi o meu caso em 2001, pq apresentei uma reincidência, que segundo meu cardiologista, é um fenômeno raro, com nome difícil, que de tão raro, na faculdade eles só passam por essas matéria sem aprofundar muito.
Espero trocar mais figurinahs com vc sobre isso.
Um prazer!
Bjs e boa sorte!

Simone Cuerci

Sabrina disse...

Cara, que legal meu blog ter servido para reunir tantas informações legais sobre uma coisa tão importante: nosso coração!
Já passei o contato do meu cardiologista para a Vanessa e há uns dias um outro rapaz do Rio encontrou o meu blog também por causa desse assunto e está em contato comigo pelo Orkut!

Bom, falando de ablação: eu realmente não sei nada a respeito (apenas o que consegui encontrar na internet), mas obrigada por compartilhar seu histórico, Simone! No meu caso, após uma senhora bateria de exames no InCor, os diagnósticos graves foram todos afastados e passei a fazer tratamento apenas com beta-bloqueador! Fiz um holter de retorno há cerca de um mês e minha frequência cardíaca já caiu pra menos da metade (com meio comprimido a cada 12 horas, 120mg) e tive melhoras em todas as alterações vistas no início do tratamento. Só volto no médico em Abril para acompanhamento de rotina! No meu caso, como mencionei anteriormente, meus exames foram estudados por uma junta médica de especialistas brasileiros e americanos (o que me tranquilizou bastante) e o tratamento indicado foi esse!

Devo fazer um novo post em breve pra relatar como foram os exames, tratamento e como estou hoje! Talvez possa esclarecer dúvidas pra mais gente!

Obrigada pelo comment, mais uma vez! Vamos trocar mais figurinhas sim!

Abraços, estou sempre à disposição!
Fique com Deus!

Anônimo disse...

Olá Sabrina, eu também tenho extrassistolia ventricular, na verdade desde os 23 anos eu sentia raramente, mas de abril para cá passei a sentir todos os dias e muitas, cheguei a ter 465 em um dia fiquei desesperada, fiz uma bateria de exames passei em 5 cardiologistas, inclusive em um bem conceituado do esporte, ele disse que meu problema está ligado ao stress, todos me receitaram betabloquadores,porém alguns disseram que o betabloquador não seria necessário, eu optei por não tomar, espero o dia que elas sumam naturalmente, mas também fico em dúvida se devia tomar ou não, pois tem dias que as sinto muito mais. E você sentia tantas assim ? Eliane

Sabrina disse...

Oi, Eliane! Obrigada por compartilhar sua experiência aqui no blog!

Meu caso é um pouco diferente, porque eu não tenho sintomas da arritmia, eu não sinto nada! Ela foi diagnosticada por causa de sintomas de estresse e estou em tratamento com betabloqueador, pois foi o tratamento mais adequado no meu caso! Fiz uma bateria de exames pra que meu médico pudesse indicar o tratamento adequado, mas meu caso passou por uma junta médica como mencionei antes! Ele chegou a me falar que talvez o betabloqueador não seria necessário, mas a junta entendeu que era melhor medicar para evitar problemas musculares no coração no futuro... A previsão é que a arritmia suma completamente em alguns anos, mas continuo fazendo acompanhamento com medicação!

Sobre quantidade... bem, não sei exatamente o que vc quis dizer com "cheguei a ter 465 em um dia", se você puder, me dia de que tipo, fiquei curiosa! Meu holter em Abril desse ano registrou 38029 arritmias ventriculares... Esse número já caiu para 16800 em Setembro! :P

Onde você mora? Se quiser, posso te passar os dados do meu cardio, ele é demais!

Abraços, fica com Deus e se cuida!

Anônimo disse...

Sabrina, eu sinto todos os descompassos um a um, é horrível, no meu holter deu 465 extrassistoles ventriculares, o meu médico na época disse que só me indicaria um tratamento se eu tivesse acima de 2.000 extrassistoles, você comentou que não sente os descompassos, você é assintomática então? Eliane

Sabrina disse...

Sim, sou assintomática! Isso era uma preocupação muito grande para o meu cardio e por isso fiz uma senhora bateria de exames! Hoje em dia eu faço o acompanhamento principalmente por conta da ausência de sintomas!

Poxa, nem imagino como deve ser sentir as arritmias... o que sinto hoje, por exemplo, é que meu coração está beeeemmm mais tranquilo que antes de começar a tomar a medicação!

Anônimo disse...

Sabrina, obrigada pelas informações, acho legal compartilharmos nossas experiências, pois quando comento com algúem sobre isso as pessoas desconhencem, pelo menos assim vamos trocando informações. Eliane

Marisa disse...

Oi. Fiz um exame chamado web looper. Nesse exame constatou-se que tenho extrassistolia ventricular e supraventriculares, raros e pouco frequentes, polifórmicos, isolados e pareados.

Apesar de não ter tantos episódios sou sintomática e venho sofrendo muito com isso.

Anônimo disse...

Ola sabrina
Sou rafael, tenho 26 anos, sofro com arritimias ha cerca de 1 ano, tive uma taquicardia que precisou ser revertida com adenozina. meu cardio (expecialista em arritimias e ablaçao) disse que tenho que fazer o estudo eletrofisiologico com ablaçao, mas meu convenio só libera esse procedimento em 2011. gostaria de saber se esse seu cardio é do SUS, vc mencionou que ele é do InCor. mas mesmo que so atenda por convenios, gostaria de conversar com ele para ter mais uma opiniao sobre meu caso. se preferir mande um email pra mim. rafael_frez@hotmail.com . mas podemos ir trocando figurinhas aqui pelo seu blog mesmo para ajudar a todos. otima iniciativa a sua

Vanessa disse...

Oi Sabrina, como vc está? Fiz a ablação mês passado e quatro dias depois voltaram as extras.., hoje é como se eu não tivesse feito nenhum procedimento elas estão aqui do mesmo jeito, eu fui a outro médico que é um muito conhecido aqui no Rio, ele disse que a minha não é maligna, mais eu sou uma paciente indicada para ablação por que eu as sinto uma a uma, olha que meu holter deu 27.000, realmente ele confirmou que casos como seu assintomático, só precisa tratar com remédio, não se indica ablação. Quando eu perguntei a ele se poderia passar com o tempo ele disse que achava difícil por causa da quantidade ser muito alta.Vc fala que teu médico disse que teve casos que com o tempo passou? tenho essa esperança.o problema é que a medicação não está fazendo efeito, qual remédio vc toma?
bjss!!!!Vanessa.

Cintia disse...

Oi Sabrina. No fundo parece algo reconfortante saber que outras pessoas tem o mesmo problema que eu. O pior é que, além das extrassistoles ainda tenho panico o que me derruba a cada dia.Minhas extrassistoles são ventriculares e no ultimo holter que fiz comecei a apresentar atraso na repolarização ventricular. Tenho uma cardiologista muito boa do Incor mas a especialidade dela é valvulopatias e como consulto com ela há uns 8 anos fico sem graça de pedir indicação de outro especialista. Voce poderia me indicar o seu??Moro em São Paulo.

cristina disse...

Sabrina
eu tbem tenho extrassitoles, no meu holter deram 29 ventriculares, o problema é que tenho muito medo, quase nem saio de casa.
Me ajude.

cristina disse...

Sabrina
eu tenho extrassistoles tambem, no meu holter deram 29, tomo betabloqueador, o problema é que tenho muito medo, muito mesmo, quase nem saio de casa por causa disso,
me ajude

Sabrina disse...

Eliane, poxa, achei bacana também ter esse espaço para compartilhar tanta informação! Nunca imaginei que esse post fosse ter repercussão e, no entanto, já temos bastante compartilhando informações por aqui! Fiquei bem feliz!!!

Sabrina disse...

Marisa, descobri o que é weblooper só pq vc disse que fez o exame! :)

Achei uma tecnologia mto bacana!

Vc está fazendo algum tratamento??

Obrigada por compartilhar sua experiência!

Sabrina disse...

Rafael, obrigada por compartilhar tua história aqui!

Sobre meu médico, não vou lá por SUS não, sou atendida particular mesmo! De qualquer forma, meu médico atende no InCor, como vc viu, e lá tem SUS!

Eu vou te passar os dados dele por e-mail pra que vc possa entrar em contato! Como disse em comentários anteriores, uma das coisas que me tranquilizou mto foi que ele levou meus exames para uma junta de especialistas (brasileiros e americanos) antes de iniciar meu tratamento! Ou seja, não foi coisa da cabeça dele apenas!

Abraços, vamos nos falando!

Sabrina disse...

Oi, Vanessa! Poxa, interesssante vc ter voltado pra contar o que aconteceu nos últimos tempos! Sobre a ablação, bem, como disse anteriormente, meu médico nunca sequer me falou a respeito!

Sobre passar com o tempo, a história é a mais ou menos assim: meu médico explicou que já tratou alguns casos como o meu! Inclusive, ele mencionou que esse tipo de arritmia é comum em mulheres na casa dos 20 anos! Há 2 que ele acompanha desde essa faixa etária e hoje estão na casa dos 30 e não apresentam mais a arritmia! Simplesmente sumiu! Tomaram remédio, acompanharam direitinho, mas uma hora não tinha mais! Uma delas, inclusive, teve filho há pouco tempo e o obstetra "desesperado" com a frequência cardíaca! Mas o cardio avisou que era normal, mandou seguir em frente! Exames de rotina feitos depois do parto que mostraram que a arritmia sumiu! Vai entender!

Eu tomo um beta-bloqueador! A menor dosagem do tipo que tomo, meio comprimido a cada 12 horas (bem sussa)!

Beijos

Sabrina disse...

Olá, Cintia! Obrigada por compartilhar tuas experiências aqui também!

Pelo que tenho visto, entre as pessoas que comentaram aqui, eu sou a única assintomática! O que é bem curioso pra mim!

Me lembro do meu médico ter falado alguma coisa sobre a questão da repolarização, que, pelo que me lembro, não tenho! :) Ufa!

Poxa, é complicado mesmo mudar de médico, a gente tem um sentimento de que está traindo! Mas é teu coração e vc precisa de um especialista, né?!

Me passa teu e-mail que mando o contato dele! Como disse nos comments anteriores, ele é do InCor também, um fofo! Super atencioso e sabe mto do que fala!

Beijos!

Sabrina disse...

Cristina, se acalme!

Antes de tudo, obrigada por confiar em mim a respeito desse teu problema! Mas a coisa mais importante é vc ter um bom médico, um em quem confie, sabe?

De verdade, não precisa ter medo! Eu não tenho! Alguns amigos meus às vezes lembram e ficam super preocupados, mas eu sei que to bem e to sendo acompanhada! Tomo remédio, faço exames periódicos, me cuido!

Mas como comento sempre aqui, o fato de eu ser assintomática é uma vantagem pra mim, afinal, não sinto nada: nem palpitações, nem taquicardias, nem falta de ar, nem fadiga, nada! To bem!

Eu acho que vc não precisa ficar em casa por causa disso! Mas se vc está insegura, era mto importante que vc conversasse com teu médico, contasse pra ele que tá com medo, que quer mais informações, sabe?

Mas me conta, como eu posso tentar te ajudar???

Se cuida, fica com Deus!

Fernanda disse...

Boa Noite Sabrina!
Fiz um holter na semana passada por apresentar alguns sintomas estranhos e acusou extrassistole...estou super nervosa...Vc poderia me ajudar, por favor? Vc poderia me passar o telefone ou contato do seu médico...eu moro tbm em SP, vc é atendida por convênio ou particular? Meu e-mail é fequidim@yahoo.com.br - atraves do e-mail podemos nos falar melhor, sei q ficarei mais aliviada....
Super obrigada =) Fiquei com Deus

fe_handball disse...

Oi Sabrina!
Como vc está? Espero q tudo bem...
Após sentir alguns sintomas e inúmeros exames q retirei esta semana a notícia de extrassistole me desesperou...estou um pouco perdida e com medo...gostaria mto de sua ajuda...tbm sou de São Paulo e gostaria de ir a um médico especialista...vc poderia me passar o contato do seu? Não sei nem como agradecer...
fiquei super informada qdo entrei aqui no seu blog...bem bacana =)
Fique com Deus...
beijos
Fernanda

Sabrina disse...

Fernanda, fequidim, mandei o e-mail com o contato! Qualquer dúvida, só falar!

E manda notícias depois, pra galera que entrar aqui saber mais infos sobre a tal arritmia! hehehe

Beijo, obrigada por compartilhar sua vida por aqui!

:)

Sabrina disse...

Fernanda, fe_handball, me passa o teu e-mail pra eu poder te mandar o contato do meu médico! Passo com ele particular... Mas confio 100% e vale a pena o investimento! Hj em dia to numa boa, so volto pra fazer exames de rotina em Abril! :)

E obrigada por passar aqui e compartilhar um pouquinho da tua vida!

Não precisa ficar desesperada não, a medicina é mto avançada, basta um bom médico e acompanhamento (e claro, disciplina, caso necessário)!

Um beijo, se cuida, fica com Deus!

Carinna disse...

Olá Sabrina!!!
Fiquei muito feliz de ter encontrado seu blog, porque dia 23/02/2010 vou fazer a ablação e estou bastante insegura.
Tenho extrassístole, diagnosticada há 09 anos. Mas do ano passado pra cá ficaram muito mais frequentes. Fiz o holter e ideficaram 10.000 por dia. Daí, meu médico, que é de Belo Horizonte - Hospital Biocor, resolver introduzir um betabloqueador que eu estou tomando na dose mínima assim como vc. Desde então eu melhorei muito e foram identificadas, no último holter, apenas 900 extrssístoles por dia. Está ótimo,eu praticamente não as sinto, diferente de quando eram 10.000 por dia que eu ficava incomodada e muito cansada.
Só que descobri uns incovenientes na medicação, por exemplo: não pode ser tomada junto com bebida alcoólica (tudo bem pra mim porque eu praticamante não bebo); não pode ser tomada com vários outros medicamentos, por exemplo, cetoconazol e todos os outros remédios que combatem micose; não pode ser usado na gravidez, etc... Diante desses incovenientes resolvi fazer a ablação com o aval do meu médico.
A "cirurgia-exame" está bem perto (dia 23/02/2010) e eu gostaria de saber de vc e das outras pessaos que participam do seu blog mais detalhes sobre a ablação... Estou insegura, com medo de que algo dê errado, a final é no meu coração qeu eles vão mexer. Se vc conhecer alguém que fez, gostaria de fazer contado.
Aguardo ansiosamente por notícias!!!
Bjs.
Carinna

Anônimo disse...

Olá Sabrina!!!
Fiquei muito feliz de ter encontrado seu blog, porque dia 23/02/2010 vou fazer a ablação e estou bastante insegura.
Tenho extrassístole, diagnosticada há 09 anos. Mas do ano passado pra cá ficaram muito mais frequentes. Fiz o holter e ideficaram 10.000 por dia. Daí, meu médico, que é de Belo Horizonte - Hospital Biocor, resolver introduzir um betabloqueador que eu estou tomando na dose mínima assim como vc. Desde então eu melhorei muito e foram identificadas, no último holter, apenas 900 extrssístoles por dia. Está ótimo,eu praticamente não as sinto, diferente de quando eram 10.000 por dia que eu ficava incomodada e muito cansada.
Só que descobri uns incovenientes na medicação, por exemplo: não pode ser tomada junto com bebida alcoólica (tudo bem pra mim porque eu praticamante não bebo); não pode ser tomada com vários outros medicamentos, por exemplo, cetoconazol e todos os outros remédios que combatem micose; não pode ser usado na gravidez, etc... Diante desses incovenientes resolvi fazer a ablação com o aval do meu médico.
A "cirurgia-exame" está bem perto (dia 23/02/2010) e eu gostaria de saber de vc e das outras pessaos que participam do seu blog mais detalhes sobre a ablação... Estou insegura, com medo de que algo dê errado, a final é no meu coração qeu eles vão mexer. Se vc conhecer alguém que fez, gostaria de fazer contado.
Aguardo ansiosamente por notícias!!!
Bjs.
Carinna

Sabrina disse...

Carinna, olá! Obrigada por compartilhar sua vida por aqui também, poxa, mto legal!

Sobre a ablação, tem umas pessoas aqui nos comments que já fizeram ou vão fazer: A Vanessa falou em Ago/09 e fez em Nov/09 (mas parece que voltou td como era antes), a Simone Cuerci em Nov/09 falou que já fez e que voltou também, o Rafael em Nov/09 disse que o médico indicou, mas ele não voltou ainda pra contar o que rolou!

Me parece que é um tratamento indicado principalmente pra quem sofre com os sintomas! Meu médico nunca nem falou sobre o assunto, só a medicação pra mim é suficiente!
Ele me falou que, caso eu queria engravidar, devo avisá-lo com antecedência para interromper a medicação e acompanhar com outro tratamento! Como não tenho planos, estou numa boa!
Já cheguei a ter mais de 38 mil arritmias num dia, hoje tenho menos da metade... mas não sinto nada!
Não tenho hábito de ingerir bebida alcoolica, mas é a mesma recomendação pra quem toma um anti-inflamatório... o que sei dos outros remédios é que não posso tomar nada com AAS, por exemplo! E não me auto-medico mais! Só passando por médico mesmo!

Ahh, e descobri que sendo medicada com betabloqueador por arritmia, não posso doar sangue! Eles tem medo de uma complicação durante a doação! Fiquei revoltada...

Dá uma lida no relato da Simone Cuerci! Só sei de ablação o que encontrei no Google! Mas pelo histórico de quem comentou aqui, os sintomas voltaram!

Converse mais com seu médico para ele te tranquilizar a respeito! É importante!

Abraços, fica com Deus e se cuida!

Wilson disse...

Boa Noite!!!

Sabrina....
Fiz um ECG Hoje eo Resultado foi:
RITMO SINUSAL EXTRASSISTOLAR....
Estou preocupado pois na minha familia teve casos de INFARTO e DERRAME...
Gostaria de saber se tem tratamento...
Obrigado...
Wilson
wtgestudio@hotmail.com

Sabrina disse...

Wilson, bom dia!

A primeira coisa, a mais importante, é que vc leve teu exame ao teu médico cardiologista! É ele quem vai interpretar adequadamente o teu exame e te dar o diagnóstico certo! O exame sozinho não fala nada! É ele quem deve te orientar a respeito de tratamento, caso necessário, mas com certeza tem um apropriado pra você!

Sobre seu histórico de família: tenha uma dieta saudável e faça exercícios leves e de forma regular, se seu médico deixar (e apenas se ele deixar)! Histórico é importante, mas cuidar-se é mais ainda!

Na minha família (dos dois lados, pai e mãe) há: diabetes, pressão alta, AVC, infarto, glaucoma, hepatite... Neura por neura, devo estar pior que vc! :)

Mas confie em Deus e se cuide! Teu médico cardiologista deve saber o que faz, ele estudou e trabalhou a vida toda pra isso, portanto, confie nele também!

Obrigada por compartilhar por aqui a tua história de vida e, se puder, volte depois pra contar do que se trata!!!

Abraços, Deus te abençoe!

Sabrina

adriana disse...

Oi Pessoal, meu nome é Adriana e sinto as palpitações ha uns 10 anos. Porém, o diagnostico inicial foi de Sindrome do Panico por causa dos sintomas semelhantes (suor frio, corção acelerado, sensação de falta de ar....). Ontem passei pelo INCOR, com o médico Cesar Grupi, especialista em arritmias e hoje colocarei o Holter 24hs. Tomo propranolor 20mg ao dia JÁ FAZ ALGUM TEMPO, MAS NAO ESTA MAIS RESOLVENDO E TENHO SENTIDO BASTANTE AS ARRITMIAS. o MÉDICO ME DISSE ONTEM QUE PROVAVELMENTE TENHO as extrassistoles. No meu caso incomodam muito... Bom , torçam por mim. abraço a todos e obrigada pelo espaço. E Sabrina qual o nome do seu medico do INCOR?

Sabrina disse...

Oi, Adriana! Obrigada por compartilhar sua história, fico feliz que esse blog possa te ajudar de alguma forma!

Estou torcendo por você! Que Deus te abençoe e te cuide todo o tempo!

Quando você tiver notícias, se puder e quiser, por favor, compartilhe com a gente!

Sobre meu médico, por favor, deixe seu e-mail que eu te respondo fora dos comments!

Abraços, se cuida!

Sabrina

Fabio D. Borges disse...

Boa tarde Sabrina, tenho 31 anos e moro no Rio de Janeiro, nunca tive isso, e desde sexta-feira 12/03/2010 estou com arritmia, fui parar em uma emergência cardíaca e não acusou nada no eletro, estou com consulta marcada com um cardiologista. Você tem muita sorte em não sentir nada, fiquei com um mau estar horrivel. E o pior que não para, a cada 5 ou 6 batidas parece que o coração dá uma parada. Estou com medo mas espero que não seja nada demais. Seu blog me ajudou muito!!! Beijos, Fabio.

Fabio D. Borges disse...

Boa tarde Sabrina, tenho 31 anos e moro no Rio de Janeiro, nunca tive isso, e desde sexta-feira 12/03/2010 estou com arritmia, fui parar em uma emergência cardíaca e não acusou nada no eletro, estou com consulta marcada com um cardiologista. Você tem muita sorte em não sentir nada, fiquei com um mau estar horrivel. E o pior que não para, a cada 5 ou 6 batidas parece que o coração dá uma parada. Estou com medo mas espero que não seja nada demais. Seu blog me ajudou muito!!! Beijos, Fabio.

Sabrina disse...

Fábio, olá!
Nossa, que legal que o blog pode te ajudar de alguma forma! E obrigada por compartilhar a tua história!

Realmente, pelos comentários do pessoal que já passou por aqui, sou privilegiada por não ter sintomas da arritmia!

Te digo por mim: não me preocupo com o meu caso pq meu médico esclarece todas as minhas dúvidas! Além disso, creio em Deus e sei que Ele está de olho! hehehe

Se puder, mande notícias do seu caso por aqui depois!

Beijos, se cuida!

adriana disse...

oi Gente, como postei anteriormente tenho arritmia do tipo extrassistole, agora confirmada pelo holter 24hs....Vou passar pelo meu medico do INCOR amanha, mas ja estou tomando Propranolol 3x ao dia 40mg...tem ajudado muito, melhora bem as minhas paradinhas....
Fabio, sei que assusta muito, e a gente sente mal estar tb por ficar nervoso no momento, o que aumenta OS SINTOMAS...torço para que resolva e se medique rapidamente.
abraços
adriana

Sabrina disse...

Oi, Adriana!
Obrigada por voltar aqui e compartilhar sua história conosco mais uma vez!

Bom, agora que vc tem exames feitos e diagnóstico dado, é hora de se cuidar! E que bom que o remédio já está te ajudando, pois ele foi indicado especialmente para o seu caso e deverá aliviar não só os sintomas como as causas da sua arritmia!

Como vc colocou o nome e a dosagem do seu remédio aqui, acho legal fazer um alerta:

GALERA, PRESTE ATENÇÃO, nunca tomem remédios por conta própria! Muito menos remédios para cardiopatas como nós! Arritmias tem causas diferentes e o remédio errado pode causar um desastre! Consulte sempre um médico cardiologista antes de tomar qualquer tipo de medicamente, mesmo que seja um remédio para gripe!

Se cuidem, fiquem com Deus!
Abraços

lucylene disse...

OLÁ SABRINA ,TUDO BEM? LI MUITO SOBRE ABLAÇÃO POIS MINHA MÃE PASSOU POR ESSA"CIRURGIA" HÁ 17 ANOS ATRAS NO HOSP.SP C/ O DR ANGELO PAOLO ( PAPA NA ÉPOCA P/ ESSA CIRURGIA) ; ENFIM OS ANOS SE PASSARAM E ELA Ñ TEVE MAIS ARRITMIAS MAS HJ EM DIA ESTA APRESENTANDO BRADICARDIA .Ñ SABEMOS AO CERTO SE ESTA LIGADA A UM ERRO DE FUGURAÇÃO NA VEIA "ERRADA". ESTAMOS CORRENDO ATRÁS ATRAVÉS DE EXAMES PARTICULARES E ATÉ MESMO PELO SUS. BEM VAMOS VER OQ DARÁ TUDO ISSO....SEGUNDO ELES EM TALVEZ UM MARCAPASSO!
BJS LU ME ESCREVA OK? LUCYLENE.SEBILLA@GMAIL.COM

Sabrina disse...

Oi, Lucylene, boa noite!
Desculpe a demora pra ver teu comentário!

Obrigada por compartilhar um pouco da tua história e da tua mãe! Se tiver novidades sobre o caso e puder compartilhar, agradeço desde já!

Abraços, fique com Deus e se cuide!
Beijos

Guilherme disse...

Oi Sabrina, em primeiro lugar, mto legal o blog e os assuntos aqui discutidos, entao tbm possuo extrassistole supraventricular, hj estudo medicina oque me fez enxergaras coisas melhores .
Me manda um e-mail para conversar melhor ... Abraçoss
Guilherme
guiguizt@hotmail.com

Sabrina disse...

Oi, Guilherme, tudo bem com vc?
Obrigada por compartilhar um pouquinho do teu caso!

Eu não tenho muita informação a acrescentar por e-mail! E acho q seria legal se fosse possível a gente ir batendo papo pelos comments pra outras pessoas poderem aprender mais como eu tenho aprendido! Tudo bem pra vc?

Mais uma vez, obrigada por passar por aqui!

Abraços, fique com Deus!

Anônimo disse...

antes de mais parabens pelo excelente blog... eu sou portugues.. sofro de sindrome de panico a 2a e meio... ja tomei muita medicaçao agora reduzi... desde entao ganhei muito medo sobre o coraçao ja fiz mil e um exames e varios cardiologistas... porque ganhei muito medo ao coraçao tenho medo de morrer de enfarte e tenho 26a.. tenho feito muitos estudos porque tenho um pouco de pressao alta mas tudo devido ao stress e pressao nervosa que lhe chamam... entao tenho sempre receio.... desde fevereiro me apareceram extrassistoles... nao tantas como voces apresentam.... mas ai eu sinto e um sintoma muito muito forte fico palido parece que o sangue para... o problema e que nem todos os dias apresento extrassistoles... entao fiz um holter e so apresentou uma extrassistole supraventricular... ahh e tenho bradicardia mas segundo o cardiologista e bom ter o batimento baixo no meu caso... mas ai as duvidas surgem sempre... hoje por exemplo tive varias e me assusta bastante pq acompanha sintomas como suores calores... etc... mas meu medico nao me receita nada porque sao muito poucas extrassistoles mas ai me assusta.... precisava de uma palavra para reconfortar.... obg gente e mt força ai a voces no brasil.... ;)

Sabrina disse...

Olá, Anônimo de Portugal! Poxa, que legal que o blog teve esse alcance... realmente não imaginei que ele poderia ajudar tanto!

Obrigada por ter visitado o blog e por ter compartilhado um pouco da sua vida!

E olha só, sei que deve ser bem ruim sentir os sintomas da arritmia e da sindrome do pânico, mas creia em Deus e na cura que vem Dele!

E confie nos seus médicos: eles sabem o que fazem! Se vc não confia, melhor procurar outro especialista, mas não se deixe abater!

Bola pra frente, todos podemos viver vidas absolutamente normais!

Deus te abençoe e te cuide, abraços!

Cintia disse...

Oi Sabrina e todos...li o post do anonimo de Portugal e vi minha situação ilustrada nas palavras dele....Tenho pânico desde 2002 e as extrassistoles já me encomodaram muito, mas muito mesmo (perdi dias por causa delas). Também não me conformo com a situação: morrer de um ataque cardiaco com 30 anos então procurei todos os médicos possiveis. Na ultima encanei que precisava ser atendida no que acredito ser o melhor hospital do pais. Então lá fui eu....fiz exames que revelaram colesterol e triglicerides altos (o que não me assusta já que ganhei mais de 30 quilos nesses ultimos anos) e fiz um looper. Nem mostrei o lopper pra medica que pediu; mostrei para o tio de um amigo que também é cardiologista lá. Sem me conhecer o diagnóstico dele foi: nossa que coração ansioso. Desde esse dia so tenho extrassistoles se fico muito nervosa ou então alguma coisa na TPM. Estranho né, o poder do medo???

Cintia disse...

Oi Sabrina e todos...li o post do anonimo de Portugal e vi minha situação ilustrada nas palavras dele....Tenho pânico desde 2002 e as extrassistoles já me encomodaram muito, mas muito mesmo (perdi dias por causa delas). Também não me conformo com a situação: morrer de um ataque cardiaco com 30 anos então procurei todos os médicos possiveis. Na ultima encanei que precisava ser atendida no que acredito ser o melhor hospital do pais. Então lá fui eu....fiz exames que revelaram colesterol e triglicerides altos (o que não me assusta já que ganhei mais de 30 quilos nesses ultimos anos) e fiz um looper. Nem mostrei o lopper pra medica que pediu; mostrei para o tio de um amigo que também é cardiologista lá. Sem me conhecer o diagnóstico dele foi: nossa que coração ansioso. Desde esse dia so tenho extrassistoles se fico muito nervosa ou então alguma coisa na TPM. Estranho né, o poder do medo???

Portal Enfermagem disse...

Olá,Meu nome e Adriana e tenho 38 anos, por-favor alguém me ajuda , há algumas semanas venho passando muito mal, pressão muito baixa e socos no coração , fui no cardiologista me pediu vários exames , e entre eles o holter, já fiz e o resultado deu 14026 extrasistole ventriculares , esse valor e normal?? Me responda por-favor , estou um pouco preocupada , ja que minha consulta é so final da semana que vem . Muito obrigada .. Bjs e que Deus abençõe.

Anônimo disse...

Oi Sabrina, sou do Rio e meu marido sofre de extrassistoles ventricular, já esteve 2 vezes no CTI ele toma amiodarona 100mg 3 x ao dia, mas está cada vez pior, vem tendo varias extrassistoles e o remédio já apareceu em sua córnea. Enfim, nao aparece nenhuma melhora. Vc conhece algum médico aqui no Rio especialista? Seu médico pode indicar algum? Me responda por e-mail selma.bressan@gmail.com
Obrigada abraços.

Anônimo disse...

OLÁ SABRINA, ADOREI TER CONHECIDO O SEU BLOG FALANDO SOBRE O TIPO DE ARRITIMIA QUE TENS. TENHO extrassistolia atrial rara E GOSTARIA DE SABER SE VC PODE ME AJUDAR UM POUCO SOBRE ESSE ASSUNTO. MORO EM PORTO VELHO RONDONIA E AQUI TEM POUCOS PROFISSIONAIS DA AREA... PRIMEIRO DEU NOS MEUS EXAMES TAQUICARDIA PAROXISTICA SUPRA VENTRICULAR E AGORA NO HOLTER DEU extrassistolia atrial rara... AGUARDO SUA AJUDA TENHO 27 ANOS E ME CHAMO TEREZA CRUZ. NAO TENHO BLOG MS MEU EMAIL É JUNINHO.TEREZA@HOTMAIL.COM. AGUARDO SEU CONTATO

Sabrina disse...

Oi, Cintia! Obrigada por compartilhar um pouco da sua vida aqui no blog e espero que tanto o meu post quanto os comentários dos colegas que passam por aqui possam te ajudar!

Sim, é mto estranho o poder do medo! Mas uma coisa que acho muito importante é vc ser fiel a um médico, sabe? Ficar trocando de médico e de hospital por insegurança só dificulta o diagnóstico e, consequentemente, o tratamento!

Se tratar com base no que acham e não no que constataram é um risco muito grande! Encontre um médico em quem vc confia e fique com ele! Já passei por dois cardiologistas: um q conheci a uns 5 anos atrás e q apenas fez uma avaliação e outro q cuida de mim de fato há uns 2 anos já e tem todas as informações necessárias para o meu tratamento! Já temos planos e cuidados até para quando eu quiser engravidar (o que não deve ocorrer pelos próximos 10 anos), então, veja só a importância de ter um médico que te conhece bem!

Não sou cardiologista, mas sou paciente! Falo por causa própria, então!

E não menos importante, Cintia, confie em Deus e entregue as tuas angústias a Ele! Minha saúde é um milagre dos céus: graça de Deus e medicina avançada! Tudo vem Dele e a Ele dou graças!

Fica com Deus e se cuida, abraços!

Sabrina disse...

Oi, Adriana! Acredito que você já tenha passado pela tua consulta, certo? Espero que esteja tudo bem e que vc esteja acompanhando as recomendações médicas direitinho!

Sobre as extrassístoles, bem, teu médico é a pessoa indicada para dizer se são normais ou não. Quando comecei a me tratar, eu tinha mais que o dobro que vc tem e isso, no meu caso, não era normal não! Iniciei tratamento para cuidar disso, faço acompanhamento periódico e estou muito bem!

Sobre estar preocupada, acho que é um sentimento normal, todos nos preocupamos com aquilo que não podemos controlar! Mas como sempre digo por aqui, confie no seu médico, pois ele sabe o que faz melhor que você! E confie em Deus: Ele é soberano sobre todas as coisas e cuida de vc melhor do que vc imaginar (se vc deixar, é claro)!

Abraços! E obrigada por compartilhar um pouco da tua vida por aqui!

Sabrina disse...

Oi, Selma, obrigada por passar aqui no blog e compartilhar um pouco da tua vida e do teu marido.

Olha só, não conheço nenhum especialista no Rio e talvez meu médico possa indicar alguém sim. Estou mandando o número de telefone do consultório dele para que você possa entrar em contato e pedir uma indicação, ok?

Estimo melhoras, Deus abençoe vcs!
Abraços

Sabrina disse...

Olá, Tereza, boa tarde!
Poxa, ver meu blog sendo acessado em Portugal, Rondônia... poxa, que bacana!

Olha só, não sou especialista no assunto, apenas paciente como todos os colegas que passaram para comentar aqui!

O que tenho sempre falado para as pessoas que passam por aqui é: encontre um médico de confiança e seja fiel a ele. As vezes, vale a pena conhecer uns dois ou três pra saber com quem vc realmente se dá bem e confia, mas quando decidir, seja fiel como paciente! Siga as recomendações, faça os exames e o acompanhamento periódico, pois é extremamente importante!

Não sei se vc tem condições financeiras, mas às vezes pode valer a pena procurar um profissional fora da tua cidade já que aí tem poucos profissionais.

Vou reproduzir esse comment num e-mail pra vc e desde já estimo as melhoras!

Fique com Deus, abraços!

Sueli disse...

Olá Sabrina,

Muito legal seu blog. Parabéns pela iniciativa!
Vamos para minha história...
Dezembro do ano passado descobri que estava com extrassistoles, entrei em pânico! Pois, qualquer problema no coração dá um susto danado. E eu nunca senti nada!
Na época fiz eletro, holter, ecodopler, exames laboratorias, enfim o diagnóstico confirmou extrassitoles. Meu holter constatou 438 episódios de taquicardia supraventricular.
Na época foi recomendado apenas exercícios físicos, vida saudável e controle periódico. Meu médico disse que em muitos casos a extrassistoles desaparece.
Essa semana retornei e tudo indica que ainda continuo com extrassistoles, farei novos exames detalhados e se necessário será introduzindo uma medicação.
Pelo que li, você também não tem sintomas e toma medicamento?
Muito obrigada!
Fique com Deus

Sabrina disse...

Olá, Sueli, obrigada pelo teu comment e por compartilhar a tua história comigo e os colegas que passam por aqui!

E olha só: vc é a primeira pessoa que comenta viver as extrassístoles como eu, ou seja, sem sintomas!

Eu tinha muitas extrassístoles ventriculares (muitas mesmo) e meu médico teve receio que esse probleminha elétrico (no meu caso, é elétrico) pudesse causar qualquer tipo de problema muscular no futuro. Por essa razão, tomo medicamento (meio comprimido de uma dosagem muito baixa a cada 12 horas) para controlar a frequencia cardíaca!

Continuo não sentindo nada, meus exames periódicos continuam apontando uma melhora! Vou fazer mais um retorno em Novembro, rotina que incorporei à vida! hehehe

No mais, tudo muito tranquilo!

Abraços, fique com Deus!

Anônimo disse...

ola estou em portugal e encontrei o blog pq recebi hoje o holter e dizia 4 extrassistoles supra e uma ventricular...tenho andado com muito medo de problemas de coraçao e nao saiu de casa...este blog me ajudou muito a ver que o meu caso nao é grave porque a quantidade de extrassistoles é baixa...muito obrigado por toda a informaçao...

Sabrina disse...

Olá, Anônimo de Portugal! Poxa, que fantástico saber que de alguma forma meu blog pôde te ajudar!

E obrigada por compartilhar um pouquinho da tua história!

Até breve! Abraços

Fabiana disse...

OI SABRINA, TENHO 27 ANOS E A HÁ UNS DOIS ANOS TENHO EXTRASSISTOLES (PELO MENOS EU ACHO QUE É) POIS, OS SINTOMAS SÃO COMO UM SOCO NO CORAÇÃO. MAS, HÁ QUASE UM MES SINTO COM MAIS FREQUENCIA, TODOS OS DIAS E, DURANTE QUASE VINTE DIAS EU SENTIA DIRETO DIA E NOITE, ESTOU MUITO PREOCUPADA, PELO FATO DE ESTAR SENTINDO DIARIAMENTE ISSO.AGORA ELAS CESSARAM MAIS E SÓ SINTO TODOS OS DIAS, E INCRIVEL, NO FINAL DA TARDE. JÁ FIZ ELETRO, POREM DEU NORMAL, MAS QDO FIZ, NAO ESTAVA SENTINDO ESSA SENSAÇAO TAO ESTRANHA E DESCONFORTAVEL, DAÍ RECENTEMENTE FIZ O HOLTER, MAS SÓ SABEREI DO RESULTADO DIA 13/10. ME PREOCUPO MUITO COM ISSO, POIS TENHO MEDO DE SE TRANSFORMAR EM ALGO MAIS GRAVE. INFORMANDO TB QUE UM DOS CARDIOS QUE CONSULTEI, ME RECEITOU UM MEDICAMENTO POR NOME INDERAL, TOMEI APENAS UNS QUATRO E NAO SENTÍ MELHORA E PAREI DE TOMAR, NO MOMENTO NAO TOMO NADA. POR FAVOR ME EXPLICA MAIS SOBRE ISSO,´POIS OS DOIS CARDIOS QUE PASSEI NAO ME FALARAM SOBRE ISSO, NA VERDADE ELES NAO EXPLICARAM NADAO QUE ERA ESSES SINTOMAS. MOSTREI O ECG E DISSERAM QUE ESTAVA NORMAL E PRONTO. ISSO ME DEIXA MAIS ANGUSTIADA. TENHO UM FILHO DE 1 ANO E PRECISO FAZER UMA CIRURGIA DE HERNIA UMBILICAL + EPIGASTRICA, SERÁ SE TEM ALGUM PROBLEMA? DESDE JÁ, AGRADEÇO MUITO. QUEM QUISER COMPARTILHAR COMIGO SOBRE O CASO MEU MSN É: fabianaamiga2008@hotmail.com

Sabrina disse...

Olá, Fabiana! Obrigada por compartilhar um pouquinho da tua vida aqui no blog!

Bom, primeira coisa que quero te falar: TENHA UM MÉDICO DE CONFIANÇA! Vc precisa disso! Não adianta fazer os exames e tirar conclusões por conta própria ou tomar o remédio por pouco tempo e parar por conta própria também. Eu faço exames a cada 6 meses para acompanhar meu caso, inclusive, para saber o efeito do remédio!

Vc precisa de um médico com quem vc possa conversar, possa perguntar tudo que vc quiser, possa tirar as mais diversas dúvidas! Se quiser, te passo os dados do meu médico por e-mail, ele atende aqui em SP!

Sobre a cirurgia, consulte o seu cardio antes de marcar e peça para ele acompanhar o procedimento!

Pra vc ter idéia, meu médico precisa saber com meses de antecedência caso eu queira engravidar! Imagina uma cirurgia! :)

O que vc precisa saber é o cardio quem pode te falar! Tenha um médico de confiança, repito! É um bem q vc faz a vc mesma!

Fica com Deus, se cuida!
Abraços

MICHELE disse...

oLÁ SABRINA EU TENHO EXTRASSISTOLES SUPRAVENTRICULAR, ELAS SÃO PERIGOSAS, TENHO MEDO DE MORRER, INFARTAR.

Sabrina disse...

Michele, tudo que está fora do que nós consideramos normal nos soa perigoso!

Não fique tão preocupada! Como tenho dito pra todos que compartilham suas histórias aqui no blog, te digo: encontre um médico em quem vc confia e leve o tratamento a sério!

Já faço o meu tratamento (com exames periódicos, medicamento e tudo mais) há mais de 2 anos! É preciso paciência e mto cuidado para cuidar do coração!

Entregue sua confiança nas mão do Senhor, independente da sua religião! Deus te ama e tem uma plano maravilhoso pra sua vida!

Não tenha medo! Confie q Deus deu sabedoria aos médicos para que eles possam cuidar de vc!

Se cuida, fica com Deus!
Abraços

Fabiana disse...

OLÁ SABRINA, POSTEI MEU COMENTARIO ANTERIORMENTE. GOSTARIA SE POSSIVEL, VC ME PASSASSE O MSN DA ELIANE,A MESMA FEZ COMENTARIOS NO SEU BLOG. LENDO O COMENTARIO DA MESMA PERCEBI QUE OS SINTOMAS DELA SAO BEM PARECIDOS COM OS MEUS. GOSTARIA DE TROCAR INFORMAÇOES COM ELA. OBRIGADA

Fabiana disse...

OLÁ SABRINA, ALGO QUE QUERO LHE FALAR TAMBEM, É QUE DEPOIS QUE TIVE MEU FILHO, PASSEI POR UMA CIRURGIA 3 MESES DEPOIS DE PEDRA NA VESICULA E EU JÁ TINHA EXTRA SÍSTOLE, PORÉM DIFICILMENTE. INCLUSIVE TIVE UMAS DUAS VEZES QDO ESTRAVA GRAVIDA. E AGORA COMO JA RELATEI, PRECISO PASSAR POR OUTRO PROCEDIMENTO CIRURGICO DE HÉRNIA UMBILICAL + EPIGASTRICA. E ESTOU COM RECEIO, PELO FATO DELAS ESTAREM PRESENTES O TEMPO TODO. MAS, REITERANDO JA FIZ UMA CIRURGIA DE PEDRA NA VESICULA, E JÁ TINHA EXTRAS, POREM MUITO RARAMENTE. OBRIGADA! DESDE JÁ AGRADEÇO OPINIAO.

Anônimo disse...

Olá Sabrina

tudo bem?
Parabéns pelo Blog.
Eu pensei algumas vezes em fazer algo parecido, pois percebo como existem pessoas que sofrem com este mal.
Eu estou há uma semana mais ou menos sentindo extra sistoles.
Elas são muito incomodas, me deixam cansada e preocupada.
Também sofro de ansiedade e isto piora o quadro.
Mas vi que vc. teve tanta durante um dia, e vi que tenho algo em torno de 300 ou 400 por dia.
Não é normal, claro que não,
mas também naõ é caso de ficar desesperada.
Gostaria muito do contato do seu médico, pois acho que me falta esta oportunidade de um médico de confiança, que me acompanhe com todas estas sensações e dúvidas.
Se vc. puder me passar o contato dele: ameliepolain34@hotmail.com
Obrigada e Parabéns pela sua força de vontade e iniciativa.
Nos ajuda, a todos que sofremos com isto, com estas batidas descompassadas.
Um abraço e fique com Deus!

Sabrina disse...

Fabiana, olá!

Desculpe, mas não tenho o msn da Eliane e, ainda que tivesse, não poderia te passar por uma questão ética: a Eliane precisaria autorizar isso!

Sobre as operações, como disse, o acompanhamento é diferente quando você sabe que tem arritmia e trata e quando vc não sabe quem as tem!

O fato é que tanto o médico responsável pela cirurgia quanto o cardio devem acompanhar o pré-operatório e solicitar todos os exames necessários para um procedimento seguro!

Independente do que eu ou você achamos, o especialista é quem vai dizer o que pode ou não ser feito. Toda cirurgia oferece risco à vida, ainda que seja uma unha encravada, então, não esconda nenhum sintoma ou remédio dos seus médicos!

Também é importante dizer que disparos no coração não são arritmias ou extrassístoles necessariamente, ok? Quem pode dizer do que se trata é o cardio e os exames!

Por fim, obrigada mais uma vez por compartilhar tua história por aqui! E não esqueça, tenha um médico de confiança, vc não pode se tratar sozinha!

Abraços, se cuida, fica com Deus!

Sabrina disse...

Olá, anônimo do dia 13 de Outubro, talvez Amelie Polain! Obrigada pelos parabéns e por compartilhar um pouco da tua vida aqui!

Vou passar os dados do meu médico por e-mail, espero que isso te ajude! Sou admiradora do trabalho e do carinho dele, super recomendo!

E também fico muito feliz que o blog pode, de alguma forma, ajudar as pessoas que passa por esse tipo de situação!

E preciso muitooo atualizar a minha situação, a vida mudou nesse 1,5 ano! :D

Abraços, fica com Deus e se cuida!

Sueli disse...

Olá Sabrina,

Tudo bem?
Muito bom esse blog, mais uma vez tenho que parabenizá-la pela iniciativa!
Da últimaa vez comentei que estava retornando ao médico e foi diagnosticado que minha extrassistoles aumentou muito recentemente, devido a esse aumento foi introduzida uma medicação diária (betabloqueador) para tentar controlar os batimentos.
Sabrina, vc toma medicamento a quanto tempo? A partir de quanto tempo foi diagnosticado melhoras?
Vou tomar até dezembro e retonar ao médico para ver se já obteve alguma melhora...espero que sim!
Confiante em Deus sempre!!!!
Abraços

Sabrina disse...

Olá, Sueli!
Que bom "vê-la" novamente aqui no blog! Obrigada pelos parabéns!

Eu tomo betabloqueador há mais de um ano já, não tenho certeza de quando iniciei! Vou dar uma olhada nos meus acompanhamentos médicos para relembrar!

Sobre melhoras: fisicamente eu não senti muita diferença, até porque minha arritmia é assintomática! Mas desde que comecei a tomar medicamento já fiz 2 baterias de exames de rotina semestral e ambas apontaram um comportamento regular do coração!

Depois da primeira bateria de exames comentei com meu médico que, fisicamente, a única coisa que senti foi meu coração mais calmo, literalmente! Sabe quando a gente vai dormir ou quando acaba de acordar e sente mais claro o batimento cardíaco? Então, senti meu coração batendo calmo, normal! :D

Mas betabloqueador é um medicamento que não pode interromper o uso! Se você já tem guia de exames de retorno, garanta que ele não vai acabar antes dos exames para que eles exames reflitam a ação do medicamento!

Eu faço mais um retorno semestral em Novembro, vamos ver como estarão as coisas!

Sigo sempre confiante em Deus!
Que Ele te abençoe mto e sempre!

Abraços

DEUS É disse...

Olá Sabrina, estive lendo alguns depoimentos sobre extrassístoles e resolvi postar meu caso.
Bom, em 1991 quando ainda era atleta profissional de futebol aos 28 anos fui surpreendido com uma arritmia de uns 30 seg. porém ouve evolução no seu tempo o que me fez procurar um cardiologista e fui orientado pelo mesmo após relato a fazer uso do beta-bloqueador, " Propanolol 25mg" quando ao passar do tempo fui observando muita fadiga, dores no corpo etc... até que no ano de 2002, mesmo obtendo melhora significativa devido a medicação me recordo que ainda surgia arritmias isoladas o que me levou a retornar ao médico pois mesmo fazendo uso da medicação já cheguei a ter arritmia de quase 1:40 minutos de duração com média de 147 batimentos por min. já sabia de alguns procedimentos naturais para retornar a arritmia onde uma delas era a provocar ancia de vômito e respiração lenta profunda, em alguns casos passava. A principio fui orientado a parar de competir e logo depois a passar por uma bateria de exames sem sucesso pois no eletrocardiograma não foram detectadas nenhuma anormalia o que me deixa confuso porque ao sair do médico descer escadas, andar um pouco mais rápido, me baixar para pegar algo no chão logo começava a senti-las o que me levou a procurar desesperadamente vários médicos entre cardiologista e arritmologistas,fui atendido não menos do que 30 médicos em Recife-PE, o que hoje não recomendo, cada consulta me deixava mais inseguro porque alguns já falavam em ablação de veia anômala e outros não apoiavam tal intervenção e após alguns dias resolvi junto com o médico que me acompanhava a fazer a ablação já no ano de 2002 atravéz de cateterismo,o exame foi 100% de sucesso, sua duração cirurgica foi de 4 horas + 2:30 de UTI e logo já estava liberado para descansar em casa durante o período de 15 dias.
Até hoje só tive 02 situações,"aritmia" com intervalo menor que 30 segundos, ao falar depois desses sintomas ao médico o mesmo informou que o que tive não era mais arritmia e sim o que eles chamam de "Gatilho". Depois disso não mais tive nenhuma arritmia, embora sinto com frequência as extrassistoles,lembrando que a minha médica arritmologista me informou que eu não poderia deixar de tê-las porque para isso ocorrer teria que queimar todo o meu coração o que é impossivel, depois me tranquilizou com relação as mesmas. Espero ajudar de alguma forma os seus leitores.
A minha arritmia era a TPSV( Taquicardia Paroxística Supraventricular).
Segue meu e-mail caso queiram conversar a respeito:

pauloandre_1974@hotmail.com

Abç à todos,

Paulo André Paiva Tavares

DEUS É disse...

Olá Sabrina, estive lendo alguns depoimentos sobre extrassístoles e resolvi postar meu caso.
Bom, em 1991 quando ainda era atleta profissional de futebol aos 28 anos fui surpreendido com uma arritmia de uns 30 seg. porém ouve evolução no seu tempo o que me fez procurar um cardiologista e fui orientado pelo mesmo após relato a fazer uso do beta-bloqueador, " Propanolol 25mg" quando ao passar do tempo fui observando muita fadiga, dores no corpo etc... até que no ano de 2002, mesmo obtendo melhora significativa devido a medicação me recordo que ainda surgia arritmias isoladas o que me levou a retornar ao médico pois mesmo fazendo uso da medicação já cheguei a ter arritmia de quase 1:40 minutos de duração com média de 147 batimentos por min. já sabia de alguns procedimentos naturais para retornar a arritmia onde uma delas era a provocar ancia de vômito e respiração lenta profunda, em alguns casos passava. A principio fui orientado a parar de competir e logo depois a passar por uma bateria de exames sem sucesso pois no eletrocardiograma não foram detectadas nenhuma anormalia o que me deixa confuso porque ao sair do médico descer escadas, andar um pouco mais rápido, me baixar para pegar algo no chão logo começava a senti-las o que me levou a procurar desesperadamente vários médicos entre cardiologista e arritmologistas,fui atendido não menos do que 30 médicos em Recife-PE, o que hoje não recomendo, cada consulta me deixava mais inseguro porque alguns já falavam em ablação de veia anômala e outros não apoiavam tal intervenção e após alguns dias resolvi junto com o médico que me acompanhava a fazer a ablação já no ano de 2002 atravéz de cateterismo,o exame foi 100% de sucesso, sua duração cirurgica foi de 4 horas + 2:30 de UTI e logo já estava liberado para descansar em casa durante o período de 15 dias.
Até hoje só tive 02 situações,"aritmia" com intervalo menor que 30 segundos, ao falar depois desses sintomas ao médico o mesmo informou que o que tive não era mais arritmia e sim o que eles chamam de "Gatilho". Depois disso não mais tive nenhuma arritmia, embora sinto com frequência as extrassistoles,lembrando que a minha médica arritmologista me informou que eu não poderia deixar de tê-las porque para isso ocorrer teria que queimar todo o meu coração o que é impossivel, depois me tranquilizou com relação as mesmas. Espero ajudar de alguma forma os seus leitores.
A minha arritmia era a TPSV( Taquicardia Paroxística Supraventricular).
Segue meu e-mail caso queiram conversar a respeito:

pauloandre_1974@hotmail.com

Abç à todos,

Paulo André Paiva Tavares

Sabrina disse...

Poxa, Paulo, muito obrigada por compartilhar a tua história aqui conosco! Com certeza vai ajudar quem passa por aqui!

Se cuida, abraços!

meninas aprovadas disse...

Olá Sabrina,

Tudo bem?
Sobre a medicação me expressei mal...continuo tomando e em dezembro farei novos exames e não tomo até dezembro.
Estou confiante nesta medicação e com certeza apresentarei melhoras em breve.
Continuo não sentindo nenhum sintomas e isso me dá muita tranquilidade.
Assim que tiver alguma novidade conto a você.
Força sempre! Fique com Deus.
Beijos

Imagem Livre disse...

Olá! Sabrina, já visitou a comunidade das EXTRASSÌSTOLES no Orkut? Lá tem vários depoimentos do membros.
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=46149950

Sabrina disse...

Olá, "Meninas Aprovadas", obrigada por retornar!

Poxa, espero que teus resultados sejam ótimos! Estimo melhoras!

E mais uma vez, obrigada por compartilhar um pouco da tua história aqui!

Beijo, se cuida! Fica com Deus!

Sabrina disse...

Olá, "Imagem Livre"!
Obrigada pela sugestão! Eu visitei a comunidade, tem umas infos legais!

Gil disse...

Vou fazer ablação em janeiro, pois meu cardiologista me informou que no INCOR técnicos americanos estão acabando de montar um aparelho mais moderno que praticamente zera a possibilidade do medico fisiologista não conseguir cauterizar todas as fontes elétricas desnecessarias para o batimento normal do coração. Quero alguma declaração de alguem, que já fez,pois eu tenho 43 anos e a minha primeira crise foi em 1982, e já associei ao estress, bebida e choque térmico. Já tive umas 10 crises na minha vida...é horrivel. Parece que vai sair pela boca o coração. Já fiz todos os exames possiveis, e felizmente, anatomicamente não tenho nada de errado....só essas descargas a mais que me causam a FA. Alguma declaração de apoio? confesso que fico meio apreensivo. Muito obrigado a todos voces. Gil Garcia São Paulo/SP

Sabrina disse...

Oi, Gil, obrigada por comentar aqui no blog e contar um pouco sobre a tua vida!

Olha só, eu nunca fiz esse procedimento nem nunca ouvi do meu médico que eu precisaria! Mas como sabemos, cada coração tem sua particularidade!

Eu me lembro de algumas pessoas que comentaram aqui no post sobre ter feito ablação e os relatos variam!

Estimo sua melhora, desejo sucesso no procedimento! A tecnologia está aí pra isso mesmo, para nos ajudar!

E se puder, volte aqui pra contar como foi, como se sentiu!

Abraços, fique com Deus e se cuide! Deus te abençoe!

Fabiana disse...

Olá Sabrina, tudo bem? nesta última quarta feira recebi o resultado do meu holter. Onde acusou 5.412 extrassistoles ventriculares monomorficas, isoladas e frequentes. O médico falou que embora nao seja grave é preciso tratar. Ele me receitou atenolol 25 mg, 1 comp. p/ dia. Ele falou que as extras não tem contra indicação, portanto posso fazer meus exercicios fisicos. Com tantas extras confesso, fiquei mais apreensiva, e ainda mais pela frequencia que sinto, todos os dias o tempo todo, isso já vai chegando aos dois meses seguidos. Gostaria de saber se atualmente tem alguem que tenha tantas extras e frequentemente. Obrigada!
Fabiana! Açailândia, MA

Francisco disse...

Olá pessoal, meu nome é Francisco, moro em Goiânia.Li seus comentários e suas preocupações com esta tal de extrassistolia ventricular.Entendo. Mas, acho que estão excessivamente preocupados. O diabo não é tão feio quanto se pinta. Tive há dois anos, 1600 extrassístoles ventriculares detectadas no holter por hora. Isso mesmo, por hora. Ainda não acabou. Esse tantão de batimentos irregulares foram somente as tipo isoladas. Fora estas, como se não bastasse, mais outro tanto das tipo monomórficas. Praticamente não sentia nada. Detectou-se por acaso. Tomo apenas 25 mg de propanolol, 3 vezes ao dia, pratico atividade física, musculação, tomo muito café, etc... Este problema sumiu. Estou vivo e muito bem. Por isto acho que não vale a pena preocupar-se excessivamente.Cuidem-se, mas, esqueçam este problema. Acho que não mata, desde que não piore. Abraço a todos.

Sabrina disse...

Olá, Fabiana, boa tarde (agora q to respondendo é tarde hahaha)! Por aqui tudo bem, graças a Deus!

Então, Fabi, sobre suas extras eu diria: nem esquenta a cabeça! Sei que senti-las é um tanto incomodo (o pessoal compartilha bastante isso por aqui), mas com a medicação você vai ver que melhora bastante!

Eu já tive mais de 38mil extras em 24 horas, mas nunca senti nada fisicamente falando! Se posso te contar uma coisa é que vivo normalmente! Sou medicada e faço acompanhamento períodico, mas está tudo muito bem! Meu último ECG deu praticamente ZERO de extras! :D

Não fique apreensiva não! Acompanhe sempre com o médico, tome a medicação direito, faça algum exercício físico e mantenha-se atenta aos sinais que teu corpo te manda!

Deus abençoe! Obrigada por compartilhar um pouco da tua história por aqui!

Beijos, se cuida!

Sabrina disse...

Olá, Francisco! Obrigada por compartilhar um pouco da tua história por aqui também!

Poxa, você é um dos poucos que, como eu, é assintomático! Te garanto que isso facilita DEMAIS a nossa vida! E entendo perfeitamente quando o pessoal compartilha aqui que tem medo, que ficam com receio de sair de casa e tudo mais! Imagine se você sentisse todas as tuas extras???

Eu também detectei meio que ao acaso... sintomas de muito estresse chamaram a atenção para um holter e ele que me denunciou! Não fosse isso, continuaria vivendo normalmente! rs

Mas concordo com você: acompanhando com o médico, tomando direito as medicações, tendo atividades físicas regulares, não tem erro! Vivemos e vivemos muito bem!

Abraços, se cuida!

rcostapc disse...

Bom dia

Estava lendo o blog pois sinto um desconforto, como se o coração parasse de bater. Fiz alguns exames e disseram que era extra sistoles. Não informaram se eram extra sistoles atriais ou ventriculares. Como îdentificar o tipo de extra sistole, você sabe?

Sabrina disse...

Olá, "rcostapc", bom dia!

O tipo de extrassístole é determinado pelo exame médico: depende de em que parte do coração a extra ocorre! Teu médico pode te dizer qual o tipo baseado nos exames que você fez!

Esse papo de "disseram que era extrassítole", cai fora! Tenha um médico de confiança que vai ler, estudar e te explicar os teus exames, ok!?

Abraços, se cuida!

meninas aprovadas disse...

Olá Sabrina,
Tudo bem?
Estou bem graças a Deus, ainda mais pq ontem fui ao médico fiz exames e descobrimos que o remédio já começou diminuir os extrassistoles. Isso é muito bom!!! Até pq 25 % dos meus batimentos eram extrassistoles. Ainda preciso continuar tomando o betabloqueador, mas agora fico mais animada.
Não poderia deixar de compartilhar isso com vc, afinal sempre foi tão simpática e solidária com o problema de todos.
Aproveitando a oportunidade desejo boas festas e um ano-novo cheio de realizações e saúdeeeeeeeeeee!
Beijos e fique com Deus
Sueli

Sabrina disse...

Olá, Sueli!
Que notícia ótima!!! Desejo ainda mais saúde para você!!!

Eu também estive no médico semana passada e estou muito melhor que o esperado! To devendo posts neste blog, devo cuidar disso em breve! hehehe Também continuo com meu medicamento!

Mais uma vez, obrigada por compartilhar! Falei sobre esse post e o blog com meu cardio e ele achou muito legal!

Te desejo um ótimo fim de ano, muitas realizações e muita saúde! :D

Bjos, fique com Deus e se cuide!

Marisa disse...

Oi Sabrina Tudo bem? Em novembro fiz um holter de 7 dias e diagnosticaram 48 extras e 2 episodios de taqui supra parix Nao sustentada, ou seja, o medico disse q Estou bem, mas Sou sintomatica e venho sofrendo Muito com as sensacoes!!!

Sabrina disse...

Oi, Marisa!
Por aqui, tudo bem, graças a Deus!

Que bom que o seu número de extras não é grande e que seu médico disse que você está bem! Lamento pelo incomodo e desejo melhoras! Meus votos de muita saúde pra vc!

Abraços, fica com Deus e se cuida!

cristina disse...

Oi Sabrina
Enviei um email pra vc pra ter maiores informações,de como eu poderia melhorar o meu blog, será que vc recebeu?
Eu também sofro com extras, ontem mesmo estava dando várias, tomo um betabloqueador mas tem dias que dá bastante.
Abraço.
Cristina

Jose Paulo disse...

Ai gente!! tbm tenho essa porcaria, tem dia que torra o saco, já fiz inumeros exames, eles falam que não é nada. mas só quem sente sabe a sensação que provoca em noosa mente e corpo. Gostaria de conversar com alguém a respeito. Um gde abraço. José Paulo

Sabrina disse...

Oi, Cristina!
Não recebi e-mail não... manda de novo!

Abraços, melhoras!

Sabrina disse...

Jose Paulo, olá!
O que posso te dizer de antemão é o que sempre falo aos colegas que compartilham um pouco da vida aqui no blog: encontre um médico de confiança e faça um acompanhamento sério e duradouro com ele.

Melhoras! Abraços!

cristina disse...

Oi Sabrina
Não consegui mandar o email, é que tenho um blog e precisava de uma ajuda sua. Se vc puer entrar em contato no meu email é mulheresdeoracao@live.com
Se quiser entrar no meu blog é
www.grupomulheresdeoracao.blogspot.com
Eu tenho umas dúvidas e queria compartilhar com vc.
Obrigada
Bjs

Photo Life (Henrique Fotógrafo) disse...

Olá Sabrina, tudo na Paz?
Olha gostei muito do seu blog, principalmente pelo fato de como você tem passado as pessoas sobre Deus,,, Isso é muito bom,,,

Eu há muitos anos sinto todos estes sintomas da extrassistole mas eu não sabia que era isso,,, De uma semana para ká eu venho sentindo os sintomas muito forte a todo instante e como todos sabem incomoda muito e deixa a gente mau, pra baixo,,, Já passei por duas angioplastias e desobistroi 4 veias quase 100% entopidas mas para glória de Deus tudo deu certo,,, Hoje foi ao meu cardiologista que já esta comigo há anos e fiz um eletro no consutorio dele e na hora constatou essa tal de extrassistole e ele me explicou oq significa, disse que é um batimento a mais causado por uma descarga de adrenalina,,,e me disse que não tem gravidade e disse que é beligno isso,,, não entendi oq porque de ser beligno,,, ai ele me receitou rivotril que na verdade eu já tomo o frontal quase todo dia por motivo da minha ansiedade,,, Mas estou preocupado pois sempre tive isso mas depois de 2 a 3 dias some,,,e agora faz já uma semana que fica dando sem parar,,, Meu médico disse que esta sendo provocado por eu estar muito ancioso e preocupado,,, Será que devo confiar e so tomar o rivotril ou devo ir para outro médico sendo que sempre confiei neste meu atual,,, O rivotril é um beta bloqueador???

Obrigado por sua atenção e fica na Paz,,,,,,,

Abraço

cristina disse...

Oi Sabrina
Obrigada pela ajuda no meu blog.
Sabe eu tbem sofro de extras, fui em quem escreveu algum tempo atras aqui pra vc que no meu holter aparecerm 29.
Eu tomo um betabloqueador e rivotril, mas esses dias estou sentindo, fico meio mal, com medo.
Abraço

Sabrina disse...

Olá, Henrique, aqui tudo na paz, graças a Deus!

Fico feliz que tenha gostado e obrigada por compartilhar um pouco da tua história aqui no blog!

Bem, vc já tem histórico com um cardio e, se confia nele, permaneça com ele. Mas crie o hábito de não esconder as coisas dele e de perguntar absolutamente tudo o que você quiser saber sobre o que está sentindo!

Rivotril não é um betabloqueador, é um calmante, dos mais famosos por sinal!

Para saber exatamente o porque das extrassístoles, você precisa de uma bateria de exames não apenas um ECG de consultório. Além disso, a ansiedade poderia te fazer sentir umas palpitações isoladas, mas não um incômodo frequente. Acho importante você apertar teu cardio e pedir uma bateria completa (até porque, você já tem histórico e é importante verificar tudo).

Bem, eu acho que esses são todos os palpites que eu poderia dar! Não sou especialista, mas sei o quanto um bom médico faz a diferença na vida das pessoas!

Abraços, fique com Deus e se cuide!

Sabrina disse...

Olá, Cristina!
De nada pela ajuda, qualquer coisa estou por aqui!

Sobre as extras, continue se cuidando e acompanhando com o médico!

Sobre se sentir meio mal, com medo, talvez pode ser efeito colateral do rivotril... ele é um calmante forte, pode estar mexendo com seu sistema!

Você pode falar para o seu médico sobre isso que você está sentindo, explicar que é desagradável e que quer outra opção de medicamento!

Continue se cuidando, beijos, fique com Deus!

Carolina disse...

Olá Sabrina,

Em setembro do ano passado fiz um teste ergométrico e apareceu as tal de extra-sistoles. Na época o médico me falou que não era nada sério, que era ansiedade e que não deveria me preocupar. Porém continuo sentindo as extra-sistoles todos os das... fiz um holter que apontou 419 e estou aguardando retornar ao cardio para ver o que deverá ser feito. E essa espera é angustiante e seu blog me ajuda muito.
Parabéns pela iniciativa.
Poderia me passar o nome do seu médico? Quem sabe consigo uma consulta rápida.

Obrigada

Sabrina disse...

Olá, Carolina, bom dia! (bem, agora é dia... hahaha)

Fico contente em saber que, de alguma forma, a minha experiências e dos queridos colegas que compartilham a vida aqui te ajudaram de alguma maneira!

Quanto às extras, não se desespere! Como sempre digo, mantenha a calma e encontre um ótimo cardiologista!

Sim, posso passar o contato do meu médico! Por favor, deixe seu e-mail para que eu te envie os dados!

Obrigada, fica com Deus e se cuida!
Bjos

Carolina disse...

Oi Sabrina,

Obrigada pela resposta.
Meu e-mail é analorena@terra.com.br

Bom Carnaval!!!

bjs

Anônimo disse...

Amiga,

Apesar de estar fazendo acompanhamento com o gastro (Pantocal 2xdia + Digecap(para gases).
Minhas extras são sempre acompanhadas de muita flatulencia.
VC poderia dar uma explicação?

Anônimo disse...

Amiga,

Apesar de estar fazendo acompanhamento com o gastro (Pantocal 2xdia + Digecap(para gases).
Minhas extras são sempre acompanhadas de muita flatulencia.
VC poderia dar uma explicação?

simone disse...

Boa tarde. Nossa achei esse blog procurando algo sobre arritmias e percebi qtas pessoas tem o mesmo problema que eu e quantas estão tão ansiosas como eu.Tenho fibrilaçao atrial paroxistica e minha arritmia é supraventricular,ja passo com um cardio aqui em sp onde moro,a principio disse que meu caso n era para ablaçao,depois da ultima crise que fui parar na uti,ele disse que teriamos que faze la e me pediu alguns exames:porém como não acusou nada de anormal disse q continuarímos o tratamento e que eu deveria voltar em 6 meses.Estou em panico com medo de ter novamente,quase n saio mais de casa,por isso gostaria do telefone do seu medico para uma segunda opinião.Por favor mande o para mim,meus email é:sim.c@ig.com.br.Muito obrigada,não sabe o qto está ajudando

Sabrina disse...

PARA CAROLINA:
Carol, e-mail com os dados enviado!

Se cuida, bjos!

Sabrina disse...

PARA ANÔNIMO:
Amigo(a), não faço idéia do porque extrassístoles, que tem ligação com o coração, viriam acompanhadas de flatulência, que tem ligação com o aparelho gástrico.

O que posso te recomendar, se é que posso recomendar alguma coisa, é: continue acompanhando com o gastro e conte o que está acontecendo para o cardio!

Se cuida, abraços!

Sabrina

Sabrina disse...

PARA SIMONE:
Obrigada por compartilhar um pouco da tua história conosco!

Fico feliz que, de alguma forma, o blog também pode te ajudar!

Os dados foram enviados para o teu e-mail! Desejo melhoras, se cuida!

Abraços,
Sabrina

Denise Plens disse...

gente extra-sístoles são normais, ninguém morre disso, pode perguntar ao cardiologista, a maiorias das pessoas com extra-sístoles possuem também prolapso da válvula mitral, é só fazer ultrasson do coração, para confirmar
Diagnósticos normais, esqueçam o coração e vivam a vida, até mais, abraços

Anônimo disse...

AGI DO NORDESTE
Querida Sabrina adorei o seu blog. Após crises de ansiedade e pânico comecei a apresentar extrassítoles ventriculares e supraventiculares. Já parei várias vezes no pronto-socorro, mas todos os cardiologistas disseram a mesma coisa não há risco para um infarte, pois a estrutura do coração é normal. Tomo betabloqueador duas vezes por dia e as arrítimias diminuiram bastante. Como você disse é só uma questão de tempo, pois faço yoga, massagens e terapia para controlar o estresse e tenho esperança que ficarei boa pois confio em Deus. Abraços.

Erika disse...

Olá Sabrina, tenho 31 anos e desde de Dezembro venho sentindo palpitações e meu diagnóstico é de extrassístoles ventriculares frequentes, faço uso de CONCOR que é um betabloqueador e senti melhora, peço a Deus que me cure pois sinto mal estar e tenho medo de morrer as vezes.

SÔNIA disse...

Como vai Sabrina, tudo bem ?

Sou do RJ, e estou com um resultado de holter que diz o seguinte;

Ritmo sinusial com frequencia cardíaca média de 86 bpm, oscilando entre 60 e 160 bpm.
Taquicardia sinusial durante atividade.
Arritmia sinusial ocorreu durante a gravação.

Raras extrassístoles ventriculares isoladas, trigeminadas e bigeminadas em um total de 8 extrassístoles.

Fiz o ergométrico com 5 minutos de duração, batimentos de 180, pressão chegou a 15, e com resultado dentro da normalidade.

O que acha ?
Ando muito estressada por meu filho ser disléxico e ser discriminado e rotulado na escola,
e por isso travo uma longa e árdua luta para fazer valer os direitos dele por um ensino diferenciado, e percebo que só de pensar e falar sobre o assunto tenho meus batimentos cardíacos alterados.

Se me vejo em situação de conflito ou tendo que conversar com algum professor ou diretor da escola, eu simplesmente sinto o meu coração disparar e me bate um cansaço que mal consigo falar.

Entro em um grau de irritabilidade tão grande que fico muito assustada, as vezes chego a pensar que vou ter algo mais sério, porém não consigo ter controle da situação.Afinal é o futuro do meu filho que está comprometido.

Talvez por não conseguir suportar
mentiras e deboches isso acabe aumentando o nível de stress e junto os batimentos cardíacos.

Tenho sínd. pânico, sou muito ansiosa, perfeccionista e não me omito diante de injustiças.

Por outro lado não gostaria (nem sei se seria o caso) de tomar betabloqueador.

Nesse caso como controlar razão, emoção e movimentos involuntários do coração ??

Agradeço pelos esclarecimentos.

Abraços, Sônia.

Sabrina disse...

Olá, Sônia, desculpe a demora em liberar teu comment e responder, as coisas tem andado corridas pro meu lado!

Não quero te desapontar, mas eu não acho nada do teu caso... em que sentido: eu não sou especialista, apenas paciente assim como você!
Acredito que a situação de estresse realmente influencia muito! No meu caso, só descobri as extrassístoles por conta de sintomas mais pesados de estresse, do contrário, não teria identificado o problema.

Acredito que o acompanhamento do cardio vai te ajudar muito, mas tente encontrar uma forma de sair dessa zona de estresse! Tenho amigos dislexos e sei o quanto sofrem para acompanhar as turmas regulares e o quanto é difícil conseguir avaliações diferenciadas dentro do contexto regular! Você é uma batalhadora, mas deve focar seus esforços para o seu bem e da sua família: batalhar para se matar não vale a pena!

Sobre o betabloqueador, na boa, não tem nada de mais... o meu tem dosagem baixa e mudou absurdamente os resultados dos meus exames sem interferir na minha vida normal. Tomo o mesmo remédio há quase 2 anos, a mesma dose, a mesma quantidade... Não vejo problemas com ele!

A respeito de emoções, sei como é! Não sei o quanto (e se) acredita em Deus, mas eu entreguei meus problemas, aflições e medos nas mãos Dele e meu coração descansa mais aliviado do que seu tivesse que fazer tudo sozinha!

Se te falta fé para encarar dessa forma, sugiro um terapeuta! Não é tratamento de loucos ou doentes, muito pelo contrário, é para manter pessoas em equilíbrio! Mas preste atenção: se seu terapeuta parece desiquilibrado nas recomendações, pule fora! Encontre alguém por recomendação! Mas não deixe o estresse derrubar vc!

Deus te abençoe e cuide todo o tempo, abraços!

Sabrina

Fla´via Reis disse...

Oi Sabrina!
Tambbém tenho extra sístoles e meu rhoter deu 7.300 extra sístoles. Acontece que não fiquei satisfeita com o diagnóstico do meu médico devido a tudo que venho sentindo, o que vem me encomodando muito sentir uma a uma. Por isso que eu queria que vc me mandasse o nome do seu médico aí em São Paulo; já que vc fala muito bem sobre ele.
Agradeço deste já...Bjos!

Eliane disse...

Olá Sabrina, tudo bem?
Postei um comentário sobre o meu caso em 2009, que tinha algumas extrassístoles desde os 23 anos, e que se tornaram frequente em 2009, eu sentia todas extrassístoles uma a uma, era um tormento para mim.
Eu já tinha um filho de 2 anos e queria engravidar novamente, mas por conta de meu caso ter se agravado com muitas extrassístoles tinha desistido, pois tinha muito medo, do parto, anestesia, etc.
Quando engravidei do meu primeiro filho tinha algumas raramente,tive inclusive algumas na mesa de parto na hora de ser anestesiada, mas foi tudo tranquilo,porém, no ano de 2009 com muitas extrassístoles, e por conta disso tinha desistido de ser mãe novamente, tinha muito medo .
Em Maio de 2010 superei meu medo enfrentei a situação e engravidei mesmo com muitas, muitas extrassistoles, sentido uma a uma todos os dias.
Em fevereiro de 2011 tive uma bebê linda, parto ceasarea, com anestesia raqui.
Se senti extrassistoles na gestação?
Todos os dias e muitas, mas sou uma pessoa de muita fé em Deus e ele está muito presente em minha vida, prova disso são meus dois filhos, mesmo com toda arritimia eu superei e não desisti dos meus objetivos.
Li todo conteúdo e quero deixar meu relato para amenizar um pouco tanto sofrimento, pois já passei por isso, me vi desesperada, fui em vários médicos, fiquei até com sindrome do pânico por conta das extrassístoles, não saia de casa, tenho arritimia há 15 anos, as sinto todos os dias, mas hoje elas não afetam mais meu dia a dia, nem meus objetivos, aprendi a conviver com ela.
Eliane

Erika disse...

Olá Sabrina... Esse mês retornei ao cardiologista e tive um a surpresa muito boa, minhas extrassistoles diminuíram bastante de 1416 agora são 556. tenho pedido muito a Deus que me cure desta arritmia e graças a ele e ao tratamento tenho me sentido bem melhor.

Sabrina disse...

Oi, Eliane!
Nossa, que relato fantástico! Fico muito feliz que você tenha aprendido a conviver com as extrassístoles! Eu não sinto as minhas nunca, mas vejo os relatos de quem sente e imagino como é!
Por não sentir, nunca consegui explicar para as pessoas como se tranquilizarem e aprenderem a conviver numa boa, mas seu relato traz essa visão de uma forma sensacional!

Mais uma vez, muito obrigada por compartilhar um pouco da tua história comigo e com os leitores desse blog!

Deus continue abençoando você e sua família! Parabéns pelos filhos!

Forte abraços,

Sabrina

Sabrina disse...

Olá, Erika!
Poxa, fico muito feliz que você veio compartilhar aqui comigo e com os leitores essa melhora fantástica!

Deus continue te abençoando!

Forte abraço, se cuida!

Sabrina

Elaine Melo disse...

Olá Sabrina...gostaria que vc me indicasse o seu médico do Incor, pois tenho consulta esta semana lá,,,será o mesmo médico???Um beijo !!! Meu email é crissymelo2005@hotmail.com

Sabrina disse...

Olá, Fla´via Reis, tudo bem?

Acabei de ver que não respondi tua mensagem, perdão!

Para te passar o contato do meu cardiologista, preciso que você deixe seu e-mail de contato aqui!

Fico no aguardo, abraços!

Sabrina

Sabrina disse...

Oi, Elaine, e-mail respondido! :)

antoniomsantos81@hotmail.com disse...

Boa tarde Sabrina:
Estou muito preocupado passei com meu medico e fiz uma serie de exames no qual constatou bloqueio Av de 1 e 2 grau tipo mobitz 1,Intermitente e extrassistolia ventricular rara, aff , e sou corredor de rua, faço maratonas, corro todos os dias. não queria parar de correr. se acha que é grave, fiz pesquisas e fala que tenho que para de fazer exercicios!!! minha frenquencia minina ficou em 25 bpm. me ajude ai email antoniomsantos81@hotmail.com.

Anônimo disse...

Boa tarde, Sabrina.
Meu nome é Fabio e também tenho extrassistolia ventricular. Venho controlando com Atenolol 50 mas gostaria de visitar outro médico.Você poderia me passar o contato do seu médico?! Meu e-mail é s-kanon@uol.com.br
Obrigado,

Sabrina disse...

Antonio, boa tarde!
Conheço gente que é maratonista e já teve sérios problemas de saúde antes de correr... E, o mais legal, é a corrida que os ajuda a manter a saúde no lugar.

A questão é que você precisa de cuidados médicos. Eventualmente, vc será solicitado e diminuir o ritmo e acompanhar devidamente com checkups frequentes.

Não quero parecer chata, mas pesquisas por conta própria não vão te ajudar em nada. Por experiência própria posso te dizer que apenas um especialista que te acompanha de perto pode realmente diagnosticar seu caso e te acompanhar na sua rotina.

O que eu poderia fazer para te ajudar seria indicar meu médico cardiologista para ver se ele pode te acompanhar. Ele é de São Paulo.

Se você tiver interesse, entre em contato novamente, por gentileza!

Deus te abençoe e cuide todo o tempo!

Abraços e melhoras!

Sabrina

Sabrina disse...

Olá, Fábio!
E-mail enviado!

Abraços, Deus te abençoe!

Sabrina

Priscila disse...

Oi Sabrina,

Meu nome é Priscila, tenho 28 anos e moro no Rio...há um mês comecei a sentir meu coração batendo loucamente...fui a minha cardiologista,ela passou o holter e ele acusou 1094 extrassistoles ventriculares, além de taquicardia sinosial e bradicardia sinosial...rsrs...entrei em pânico...ela me receitou um remédio chamado sotacor e um complexo de substâncias da homeopatia (ela também é homeopata)...coincidência ou não, não tenho mais sentido as extrassistoles, mas só estou tomando o remédio homeopático, não tive coragem de começar o sotacor ainda...rsrs...bem, dizem que o meu problema é estresse e acredito, já que no início do ano passei pela síndrome do cólon irritável e fiquei 40 dias com diárreia...mas melhorei dela, e espero que todos nós melhoremos desses probleminhas cardíacos também...gostei muito do seu blog!
Um abraço!
Fica com Deus!

Priscila disse...

Oi

gisely disse...

ola meu nome é gisely tenho 25anos e sou do interior do Parana pesquisando na internet achei esse bolg e nossa gostei muito de ler outros cometarios sobre o mesmo problema ,descobri que tenho arritmia a +ou - uns 5anos ja fiz eletrofisiológico em Curitiba sem sucesso ai me enacaminharam para o hospital São Paulo em São Paulo para fazer um eletrofisiológico com ablação tambem sem sucesso(os 2 procedimentos realizados pelo sus)ai em São Paulo passei por uma junta médica que analisou meu caso e disse que não tinha como ser resolvido isso ja faz 3anos que fiz o ultimo procedimento,tomo medicamento até hoje e faço apenas acompanhamento com meu cardiologista aqui no interior mesmo com o tempo tive ganho de peso e hoje tenho pressão alta o que não ajuda muito neh!mais do contrario tenho uma vida quase normal.

gisely disse...

ola meu nome é Gisely tenho 25anos e moro no interior do Parana...achei esse blog fazendo pesquisa e achei muito legal pode ler outros cometario sobreo mesmo problema que o meu...descobri que tenho arritmia a +ou- uns 5anos ja fiz eletrfisiológico em Curitiba sem sucesso fiz um eletrofisiológico com ablação no hospital São Paulo em São Paulo passei por uma equipe médica grande tambem sem sucessoisso ja faz uns 3anos hoje tomo apenas medicação pra controlar a arritmia e faço acompanhamento com meu cardiologista aqui do interior mesmo a algum tempo começei a ter problema de pressão tambem pra ajudar rsrsr....mais mesmo assim levo uma vida tranquila e quase normal....adoreiiiiii o blog bjuss...

Anônimo disse...

São muitos os casos de extrassístole originada pela síndrome do pânico e ansiedade. Neste caso, o medo se auto-alimenta, fechando um circuito, que acelera o coração até provocar um descompasso.

O problema deve ser atacado por várias frentes simultaneamente: psicoterapia, remédios. Temos que deixar de sobrecarregar o coração com emoções negativas e levar uma vida simples.

Além disso, sugiro a vocês que procurem ajudar as pessoas doentes como puderem, pois isso faz muito bem à alma e ao coração. Experimentem.

Fê Quintiliano disse...

Olá Sabrina.
Tenho 29 anos e descobri no mês do meu aniversário em FEv/11 que tenho uma Arritmia Extrassistole. Tudo começou com o estress no Trabalho, meus sintomas eram: Nervosismo, Sensação de Ansiedade, Meu coração parecia que ia pular pela Boca, quando isto acontecia media a minha pressão que chegou a 16 sendo que nunca tive e não tenho pressão alta. Quando procurei o cardiologista pela primeira vez ele chegou a falar em Sindrome do Pânico pois meu sintomas eram mais fortes quando estava fora de casa ou no Trabalho. Mas os resultados dos exames foram Arritmia, ele receitou medicação porém nada adiantou pois a minha pressão fica alta com medicação 15 ou 14. Procurei outro médico que disse para eu fazer exercicios que resolve o problema uma vez que as extrassistoles aparecem 460 vezes no período de 24 horas conforme holter. Fiquei uns meses sem sentir nada pois procurava ficar tranquila tomei até medicamentos originados do maracujá já que as minhas sensações apareciam quando ficava nervosa. Porém de um tempo pra cá sinto tonturas, procurei outro médico no Hosp Beneficiência Portuguesa que simplesmente disse para não me preocupar porém não me auxiliou em nada para solucionar o que acontece. Por fim fui em outro médico no Hospital do Coração aqui em SP, repeti todos os exames, holter, Mapa, ECG e etc. Como os medicamentos receitados não me fazem bem como por ex. o selozok 25mg o medico sugeriu a Ablação. Ele informou que o procedimento é tranquilo, tem duração de 2 horas e meia, este procedimento permite verificar de onde parte os estimulos como as extrassistoles e cauterizar o local o paciente fica 48 horas até receber alta e ir para casa, deve-se retornar no prazo de 30 dias e 60 dias após para repetir alguns exames sendo 90% dos casos solucionados. Retornarei no final de SET/11 para verificar se realmente será necessário o procedimento.

ana paula disse...

Ola sabrina achei esse blog pesquisando na net...
meu esposo fez um holter e na conclusão deu ritmo sinusal e extrassistolia ventricular isolada o que vem a ser eu sei que devemos levar o exame a um medico mas se puder me adiantar algo sobre o assunto estou preocupada!!!obrigada bjs

Roland S disse...

Olá Sabrina, eu tenho extrassístoles mas, sinto que no decorrer dos dias tem ficado mais frequentes. O que eu devo fazer?

Roland S disse...

Desde já, te agradeço muitíssimo. Seu blog é maravilhoso e você também como pessoa nos ajudando! Deus te abençoe!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Boa tarde, Sabrina!

Quero agradecer a indicação do Dr Fabio (Cardiologista)!! É um profissional excelente que tem esclarecido todas as minhas dúvidas sobre minha extrassístole ventricular.Ele me pediu para lhe mandar lembranças!!

Abraços e muito obrigado!!!

Fabio Biserra

Anônimo disse...

Ola Sabrina chamo-me Ana. Eu estou em choque, tenho um problema na válvula mitral do coração mas benigno e era normal sentir extrassístoles, pelo que o médico disse, so que era raro senti-las, hoje em dia nem consigo dormir pk sinto-as de 5 em 5 minutos e é muito inconfortável, pois sou sintomática, já fui várias vezes à urgência e apenas me deram calmante mas as arritmias continuavam, estou a pensar fazer um holter e sei que vão aparecer milhares de extrassístoles, o problema é que já tomo um beta-bloqueador ha mais de um ano e antes fazia efeito e agora nao faz absolutamente nenhum, gostaria de saber qual é o remédio que está a tomar, eu tomo Inderal de 80 mg (que é o mais forte) e mesmo assim sinto-as bastante e faz o meu coração bater fora do ritmo, o que ainda piora a situação.
Agradecia imenso a sua resposta :)

Sabrina disse...

Nossa, que vida corrida! Faz tempo que não consigo responder os comentários que vocês fazem aqui, mas tenho tentado responder o mais rápido possível os e-mails enviados pedindo uma indicação de médico ou coisa do tipo!

Bora atualizar as respostas! :)

Sabrina disse...

Oi, Priscila!
Obrigada por compartilhar um pouco da tua vida e por ter gostado do blog! Fico feliz que ajude de alguma forma!

Te desejo melhoras no teu tratamento!

Beijos, Deus te abençoe!

Sabrina disse...

Oi, Gisely!
Obrigada por compartilhar um pouco da tua vida aqui no blog e obrigada por ter gostado do blog! rs

Te desejo melhoras no teu acompanhamento! O meu, hoje em dia, é acompanhamento de longo prazo e cada retorno apresenta uma melhora! Espero que os seus também!

Beijos, Deus te abençoe!

Sabrina disse...

Oi, Anônimo que fez comentários sobre síndrome do pânico!

Na verdade, eu (opinião pessoal), acho que esse entendimento é um erro. Problemas de arritmia, na maior parte das vezes, tem a ver com uma disfunção do organismo independente das condições psicológicas e emocionais. Seria um erro acreditar que terapia poderia resolver a questão da arritmia.

É claro que as condições psicológicas e emocionais potencializam os sintomas dos problemas cardiológicos e aliviar essas condições alivia também o coração, mas atenção: acompanhamento cardiológico deve ser feito pelo especialista cardiologista!

Sobre ajudar o próximo, também recomendo: ajudar outras pessoas nos coloca em condição de rever o nosso "problema" com outros olhos!

Deus te abençoe!

Sabrina disse...

Fê Quintiliano, obrigada por compartilhar um pouco da tua história aqui!

O começo da minha arritmia é bem parecido com o teu, mas o meu tratamento seguiu outra linha, pois meu organismo respondeu muito bem a uma medicação bem fraca!

Estu na torcida pela sua melhora e espero que um dia vc volte pra contar o que aconteceu depois!

Deus te abençoe e cuide todo o tempo!
Beijos

Sabrina disse...

Oi, Ana Paula!
Eu sou apenas paciente como todos os demais amigos que vieram comentar aqui. Para saber o que ocorre com o coração do seu marido, só o médico mesmo para dizer! Encontre um médico de confiança e vai na fé!

Estimo as melhoras! Deus os abençoe!
Abraços!

Sabrina disse...

Oi, Roland S!
Como disse no comentário anterior, sou apenas uma paciente como todos os outros amigos que vem comentar aqui no blog.

A melhor sugestão que posso te dar é: marque uma consulta com o seu cardiologista de confiança para que ele identifique seus sintomas, peça os exames adequados e possa te encaminhar devidamente!

Estimo as melhora, Deus te abençoe!
Abraços

Sabrina disse...

Fábio Biserra, olá!
Como eu havia dito, dr Fábio é o meu médico de confiança, amo de paixão e confio demais nele!

Preciso voltar lá, inclusive! rs Lembranças recebidas! Obrigada!

Abraços, Deus te abençoe!
:)

Sabrina disse...

Oi, Ana!
Eu não divulgo nomes de remédios nem princípios ativos aqui no blog, isso seria muito preocupante! Apenas o médico especialista, cardiologista que conhece seu caso, pode receitar o tratamento adequado para o seu caso.

Eu já tive mais de 38 mil extrassístoles em 24 horas e sei que não sentí-las faz toda a diferença! Mas entenda: números não dizem nada! Eles só fazem sentido quando o seu médico lê o seu diagnóstico por inteiro!

Repito, como já disse em diversos comentários anteriores: ENCONTRE UM MÉDICO DE CONFIANÇA!

Estimo sua melhora, Deus te abençoe todo o tempo!
Beijos

Andreia disse...

Olá, Sabrina. Moro em Portugal e vou passar férias em SP. Como no meu último Holter apareceram mais de 6000 extrasistoles ventriculares, gostaria de saber se pode enviar o nome do seu médico para eu tentar marcar uma consulta.

Meu e-mail é deiaprado@yahoo.com

Parabéns pelo post e obrigada!

Sabrina disse...

Olá, Andrea!

E-mail enviado!

Abraços, Deus te abençoe!

Sabrina

idalina disse...

oi sabrina foi bom encontrar vc falando sobre esse problema de coraçao faz muitos anos q tenho mas o ecg nunca tinha acusado esse meu problema mas com o meu sintomas eu ja imaginava q eu tinha alguma coisa meu coraçao falha muito as vezes parece q nao vai voltar a bater mais e derepente começa a bater forte e rapido e falhando ao mesmo tempo e horrivel sentir isso fiz o eco e deu prolapso de valva mitral so hoje consegui fazer um ecg q acusou o extrassistoles parece q qnd como alguma coisa q nao faz digestao e pior ainda nem consigo dormir tenho bastante medo nao quero morrer disso nao quero morrer agora quero ser curada desse problema sera q tem cura?gostaria de converçar com vc meu email ida.768@hotmail.com obrigada

Anônimo disse...

Olá, meu nome é Marcial e de vez em quando sinto extra sístoles. Meu clínico geral me disse que isso seria em função, principalmente, do excesso de ácido gástrico produzido pelo estômago e, juntamente, com a comida que ingerimos fazem o estômago inchar, empurrar o diafragma e fazer com que o coração "se deite".
Em função dessa "deitada" do coração, às vezes há uma pulada de uma das batidas.
Acho, sinceramente, que é muito fruto de nossa cabeça e de nossa memória celular.
De alguma forma o stress atua em nosso organismo originando essa "falha".
Segundo meu médico, como não é frequente, não há o que se preocupar.
Mas vou te dizer: às vezes dá um cagaço!!!
Espero ter ajudado de alguma forma.

Gilbert Rules disse...

Oi tenho estra-sistole ventricular mais ou menos 40 por dia me sinto muito mal e agóra o que eu faço?

diego disse...

meu nome é diego tenho 23 anos, desde os 18 sintia todos esses sintomas tambem, e tive somente 3 arritmias supraventriculares no holter, porem com o passar do tempo foram aumentando!
bom sugiro que voces, façam todos exames de sangue precisos, pois se parar para pensar, oque o coracao bombeia? sangue! se ele tiver muito grosso oqq acontece? um descompaso, ou seja existem muitas doencas no sangue que podem prejudicar o coracao, no meu caso depois de 5 anos, foram descobrir que o meu problema era tireoide, ou seja a incompetencia, de um médico da amil que nunca me pediu um exame de tireoide completo, e somente o tsh, que sozinho nao quer dizer nada, devemos lembrar, que no brasil, existem muitos medicos ruins, pois como sabemos ate diploma se compra nesse pais! eu com 5 anos pesquisando sobre arritmias na internet, pedi um exame de tireoide lembrando que minha familia inteira tinha e era isso meu problema, passei 5 anos da minha vida tendo arritmia e taquicardia, parei 3 vezes no pronto socorro e a ultima recusaram me atender! eu deveria processar a amil.
desculpem mais eu tinha que desabafar, eu sei oque voces sentem i acho que nao há muitos sentimentos tao ruim quanto o sentimento e a insegurança de sentir uma arritmia

Claire disse...

Oi! Gostei muito do seu blog!
Tb tenho exta sistole venticular e prolapso de valva mitral, às vezes sinto arritmia... A sua extra sistole é ventricular? Isso me deixa preocupada, mas confio que Deus esta no controle de nossas vidas

global talent disse...

Boa noite, Sabrina, meu nome é Nadjane,estava pesquisando sobre extrasistoles encontrei seu blog, gostaria de saber se voce pode me ajudar, por descubrir uns tres anos atras que tinha, mas nenhum medico me explicou sobre o que era so passou para eu tomar selozoc de 50mg, mas como continuei sentindo procureia uma arritmologista em Salvador ela não me explicou nada so mudou meu remedio para atenolol de 25mg, quando sinto fico aflita nao sei como e nem o que fazer nem mesmo o que pode acontecer se voce puder me mandar um email do seu medico para que eu possa tirar algumas duvidas ficarei grata, tenho panico quando sinto e estes dias estou sentindo bastante.
No dia 28/07/2011 fiz um Holter de 3 canais, no relatorio apresentou ectopica supraventricular esporadica e 04 extrasistoles supraventriculares isoladas,a sua extrasistoles é igual a minha? por favor me ajude. Desde já sou grata a voce. Que Deus te abençoe. ASSIM QUE VOCE VE ME MANDE A RESPOSTA.

global talent disse...

Boa noite, Sabrina, meu nome é Nadjane,estava pesquisando sobre extrasistoles encontrei seu blog, gostaria de saber se voce pode me ajudar, por descubrir uns tres anos atras que tinha, mas nenhum medico me explicou sobre o que era so passou para eu tomar selozoc de 50mg, mas como continuei sentindo procureia uma arritmologista em Salvador ela não me explicou nada so mudou meu remedio para atenolol de 25mg, quando sinto fico aflita nao sei como e nem o que fazer nem mesmo o que pode acontecer se voce puder me mandar um email do seu medico para que eu possa tirar algumas duvidas ficarei grata, tenho panico quando sinto e estes dias estou sentindo bastante.
No dia 28/07/2011 fiz um Holter de 3 canais, no relatorio apresentou ectopica supraventricular esporadica e 04 extrasistoles supraventriculares isoladas,a sua extrasistoles é igual a minha? por favor me ajude. Desde já sou grata a voce. Que Deus te abençoe. ASSIM QUE VOCE VE ME MANDE A RESPOSTA.

global talent disse...

Lendo algumas reportagens sua voce relata que seu medico é do INCOR, qualquer coisa posso ir , sou casada e meu esposo é de Sao Paulo,moro na Bahia, mas minha sogra mora em Sao Paulo. Fico no aguardo. Abraço.

Sabrina disse...

Oi, Idalina!
Obrigada por compartilhar um pouco da tua história aqui no blog. Sou apenas uma paciente como você, então, não posso e nem devo sugerir nada a você sobre seu caso!

A verdade é que muitas vezes, temos uma condição física que não se alterará ao longo do tempo. Não se trata de cura, trata-se de manter essa condição sob controle. É meu caso até agora! Minha arritmia não tem cura, mas os exames apresentam resultados melhores com o passar do tempo.

Eu não tenho muito o que te dizer a não ser que você precisa encontrar um médico de confiança! Com isso, todo o resto se encaixa e se resolve bem melhor!

Abraços! Deus te cuide e abençoe todo o tempo!

Abraços,

Sabrina

Sabrina disse...

Olá, Marcial!
Certamente o stress é um forte agente de distúrbio ao coração, mas não sejamos negligentes. Muitos de nós tem disfunções físicas e que podem comprometer o funcionamento do coração. Não são sintomas psicológicos ou que surgem apenas em função de pressão e stress, são sintomas de um organismo que precisa de ajuda.

Obrigada por ter compartilhado um pouco da tua história e conhecimento aqui no blog!

Forte abraço, fica com Deus!

Sabrina

Sabrina disse...

Gilbert,
você tem um cardiologista de confiança? Deveria ter!

Ele é a pessoa mais indicada para te ajudar em relação às suas extrassístoles. Sou paciente como você e os outros colegas que vieram até o blog, portanto, nenhum de nós pode ou deve te indicar o que fazer!

Encontre um bom cardiologista, um que realmente faça a consulta valer a pena, converse com ele sobre seus sintomas, seus medos, suas vontades. Alguns exames ajudarão no diagnóstico e, muito em breve, você terá dias bem melhores!

Deus te cuide e abençoe!

Sabrina

Sabrina disse...

Olá, Diego!
Obrigada por compartilhar um pouco da tua história aqui no blog!

Realmente, existem muitos fatores que podem estar relacionados ao coração direta ou indiretamente. Tenho certeza que todos que tem um bom cardiologista passam por rigorosas baterias de exames para garantir que todas as opções estão sendo verificadas.

Fico feliz que vc tenha tido um bom desfecho para o seu caso e estimo, cada dia mais, melhoras para você!

Abraços,

Sabrina

Sabrina disse...

Olá, Claire!
Obrigada pela mensagem!

As minhas extrassístoles são ventriculares, mas como sou assintomática, não posso descrever como é tê-las!

Te estimo melhoras! Deus te cuide e abençoe!
Abraços,

Sabrina

Sabrina disse...

Olá, Nadjane!
Fico feliz que você tenha encontrado o blog e que, de alguma maneira, ele tenha sido útil pra você até aqui.

Posso te passar os dados de contato do meu médico, mas preciso que você me envie um e-mail de contato seu. Ele atende aqui em SP, como relatei antes!

Sobre seus exames, medicações etc, não tenho muito o que comentar. Cada caso é um caso e o cardiologista é a pessoa certa para te ajudar. Mas não qualquer um, um que gaste tempo pra te entender, entender seus medos e responder as suas dúvidas!

Te desejo melhoras e espero que você envie o seu e-mail para que eu te passe o contato.

Deus te cuide e abençoe, abraços!

Sabrina

global talent disse...

Oi Sabrina obrigado pela atenção,
como vc me pediu estou te enviando meu e-mail nadjane_menezes@hotmail.com
fiquei muito grata pela sua atenção.

SEPERATISMO PAULISTA disse...

Olá, me identifico muito com todos os que comentaram aqui, tenho este problema inconveniente há muito tempo, já passei por cardiologistas, fiz inúmeros eletros que sempre acusavam normal, pois é o tipo de coisa que acontece e as vezes passa muito rápido, algumas vezes estende-se por muito tempo, incomoda muito, parece que o coração vai parar, dá falta de ar, dá um certo medo enfim, atrapalha muito a vida da gente, tem épocas que passam-se meses sem acontecer nada mas volta com força total, as vezes vem do nada, as vezes depois de comer ou de ficar nervoso, é um tormento, o lado positivo é saber que eu não estou sozinho, um problema só meu, e em princípio não parece ser grave, é bom compartilhar a "experiencia" com quem sabe exatamente o que a gente tá falando. abraços...

SEPERATISMO PAULISTA disse...

Olá,

acho que sofro do mesmo problema que vocês, pois com frequencia tenho episódios onde sinto falhas sucessivas na pulsação, e como resultado tenho a impressão de que o coração vai parar, dá uma certa falta de ar e tudo, incomoda pra caramba, será que existe jeito ou operação pra acabar com isso?

Abraços...

Sabrina disse...

Olá, Nadjane!
E-mail enviado!

Abraços!

Sabrina disse...

Olá, "Seperatismo Paulista"!

Obrigada por compartilhar um pouco da tua história aqui no blog!

Pelo que parece, vc tem alguns sintomas que se assemelham aos que os colegas que visitam o blog descrevem! Mas o que eu acredito é que vc deve encontrar um cardiologista de confiança para fazer uma bateria de exames específicos! Apenas eletro não detecta nada nos casos de arritmia. Se for o seu caso, tem tratamento e acompanhamento adequados!

Deus te abençoe, melhoras! Abraços

Sabrina

Roseleine disse...

Olá, Sabrina!

Encontrei seu blog pesquisando sobre extrassistulis... Sempre senti umas batidas diferentes no coração, mas como eram vezes espaçadas, nunca dei muita atenção. Achava mesmo que era uma reação emocional a algo que tinha acabado de pensar ou algo por aí. Só que nessa última semana aumentou muito e eu fui ao médico ontem... e descobri a tal extrasistulis. O que eu faço agora? Não sei se é psicológico, mas depois da consulta eu sinto cada vez mais.

Sabrina disse...

Olá, Roseleine!

A melhor coisa que vc pode fazer é voltar no seu médico e contar o que está sentindo.

Sinceramente, o fato de vc "sentir mais" as extrassístoles é bastante psicológico: porque você sabe que ela existem, passa a pensar que qualquer coisa é uma extrassístole. Quando tropeça caminhando e o coração dispara, não é arritmia, é um disparo normal d coração.

Se você está incomodada com esse sintoma, volte ao seu cardiologista (precisa ser um especialista, clínico geral não tem todo o conhecimento para lidar com essa questão).
Extrassístoles não são diagnosticadas em consulta normal. A arritmia cardíaca só é "vista" e diagnosticada após uma extensa bateria de exames.

Procure um cardiologista, explique o que sente e peça uma bateria de exames. Tenha certeza que seu médico quer e pode gastar tempo tirando suas dúvidas e conversando com vc sobre os sintomas.

Deus te abençoe, melhoras!

Sabrina

Michele disse...

Olá, Eu comecei a sentir extrassístoles há alguns anos atrás, passei muito tempo com problemas de ansiedade e panico. Melhorei, mas sinto as extrass todos os dias, mais sinto tantas que fico com muito medo. Passo todos os dias e sem nenhuma mentira, o dia inteiro, é uma em cima da outra. É horrivel viver assim. As minhas são extrassisoles supraventriculares. Todos os exames que fiz deram normais. Você pode me da uma luz? Eu to desesperada.

BELÉM DE ONTEM E HOJE disse...

Bom dia!!!

BELÉM DE ONTEM E HOJE disse...

Preciso de ajuda!!!!

Anônimo disse...

Oi Sabrina. Tenho estrassístoles há 15 anos. Já tomei betabloqueadores e já tive episódios de fibrilação atrial. Atualmente comecei a usar amiodarona, mas ainda não fez efeito. Quando entro na fase de ter extrassístoles chego a ter mais de 5000 por dia. Todos meus exmes cardiológicos são normais.
Queria saber se tu conheces alguma página do facebook, semelhante às comunidades do Orkut, na qual todos os "sofredores" deste mal pudessem trocar ideias e se consolar.
Beijos
Maria Cristina

Anônimo disse...

Sabrina, fiquei feliz de achar teu blog. Li todos os comentários e queria dar meu depoimento. A menos que se tenha uma doença cardíaca, não se morre de exrassístoles. Elas podem ser supraventriculares (atriais ou juncionais)ou ventriculares, mas quase sempre não significam nada de grave. É claro que a 1ª coisa a fazer é consultar um cardiologista e fazer exames. Se tudo estiver bem, não há porque se preocupar. O problema é que se elas forem sintomáticas, e se forem muitas por dia, vão interferir na qualidade de vida da pessoa. E como elas tendem a piorar com a idade, vale a pena pedir ao cardiologista p/ que ele receite uma medicação.
Eu tenho extrassístoles há 15 anos e tomo medicação. Quase sempre as estou bem. Nos últimos tempos, entretanto, elas vieram com tudo. Mais de 10 por minuto (média de uma a cada seis batimentos), e duraram 10 dias. Eu nunca tinha sentido tantas assim, mesmo com medicação. O médico disse que tudo bem (só pra ele!). Mas agora passaram.
Muita, muita gente mesmo tem esse problema. A gente sobrevive...

Ricardo Costa disse...

Olá a todos, amigos!

Sinto o mesmo que vocês, dei inicio a um blog sobre este problema. Espero publicar muitos artigos que ajudarão toda a gente com este problema. :)

http://batidaextra.blogspot.pt/

Abraço,

Sabrina gostei muito do seu blog.

Priscila disse...

Boa noite Sabrina, também tenho extrassistoles ventriculares, eu gostaria de saber como está seu tratamento? Você ainda está tomando betabloqueador? Quando vc fez o último holter as extra ainda persistem? Obrigada. Abraços.
Priscila

Priscila disse...

Boa noite Sabrina, há tempos acompanho seu jogo, também tenho extrassistoles e eu gostaria de saber como está seu tratamento, vc ainda toma medicamento? As extras ainda persistem? Obrigada e muita saúde pra vc!

deiasousz disse...

Olá Sabrina,acho q tbm tenho extra sistole tenho uma pausa na batida do coração, q muito me assusta me gerando outros sintomas horríveis, estou com muito medo de morrer, ja fui ao médico cardiologista ele fez um eletro e disse q não tenho nada pela minha idade 33 anos, quando passei eu tinha convenio agora estou sem, quando falo pra minha mãe, ela ri de mim.. me senti um pouco melhor vendo q não sou só eu q sinto isso..Obrigada

Gisele disse...

Oi, Sabrina.

Parabenizo-a pelo blog, ao tempo em que solicito informações sobre o médico do INCOR.

Meu e-mail é neves1@uol.com.br

Grato pela atenção.

cris disse...

oi Sabrina,me chamo Cristiane ,me desculpe a curiosidade.Como vc tem tantas extras e nao sente nada? Para mim é surreal uma coisa dessas,pois hoje mesmo eu devo ter sentido umas 4 ou 5 e fico em estado de loucura.
qual sua frequencia cardiaca?desculpe a curiosidade;bjs

Anônimo disse...

Olá Sabrina,

Achei muito legal seu Blog. Se você puder me passar gostaria de indicação do seu médico do Incor.

Meu e-mail é paulaestima@hotmail.com

Obrigada!
Paula

Marcella disse...

Olá Sabrina,
Me chamo Marcella, tenho 23 anos e o meu problema de arritmia também é no Ventriculo Direito. Gostaria de conversar com você sobre esse assunto, você tem algum e-mail?
Me senti bem assustada quando descobri, achando que qualquer coisinha ia ter um treco. Mas meus médicos dizem também que a que eu tenho não trás risco a vida. Porém tem que ser tratada.
Eu não precisava, mas antes de tentar os remédios, optei pela ablação, mas acabou que na hora do procedimento não tive arritmia e não deu para "queimar" o foco.
Fiz a duas semanas atrás e voltei se sentir essa semana as arritmias.
Tenho uma nova consulta na próxima semana. Estou na dúvida, de repente, remédio é a melhor opção.
A sua arritmia você sentia mais ao acordar e pela manha? Ainda toma algum medicamento? Os sintomas somem completamente com o remédio?

Obrigada pela atenção.
E desculpa pelas tantas perguntas, é que pelo que parece minha arritmia é bem parecida com a sua.

Sabrina disse...

Olá, Michele!
Desculpe tanto tempo para responder, mas eu realmente não tava conseguindo parar para dedicar aos blogs!

Se você fez todos os exames e deu tudo normal, o que te preocupa? Se você está fazendo exames para que eles provem que você está certa, está fazendo a coisa errada. Faça os exames para saber o que você tem e não o que "quer ter".

E tenha um médico de confiança, é o que sempre digo aqui nos comentários! Um cardio é fundamental, mas se você tem um contexto psicológico já alterado pelos sintomas das extras, procure também um psicólogo, um terapeuta! Vão te ajudar muito a compreender o seu contexto e melhorar sua qualidade de vida!

Como eu não tenho sintomas, não sei como é esse desespero que as pessoas descrevem. Eu passo em paz com as minhas e mesmo os exames não me tiram isso!

Fica com Deus e se cuida!
Forte abraço,

Sabrina

Sabrina disse...

Olá, Maria Cristina!

Obrigada por compartilhar um pouco da tua história aqui no blog!

Não conheço nenhuma página no FB não... na verdade, nem sei o quanto seria saudável isso.

Eu tomo muito cuidado para não divulgar sintomas, doenças, exames, remédios etc pras pessoas não saírem por aí se auto-avaliando e se auto-medicando!

Se tiver uma página de gente saudável (do ponto de vista do cuidado com o próximo), até acho legal! Do contrário, melhor não ter! rs

Abraços,

Sabrina

Sabrina disse...

Olá, Anônimo que ficou feliz em achar meu blog no dia 28 de Abril!

Fico feliz que você tenha encontrado e por ter compartilhado sua história por aqui! Estimo as melhoras sempre!!

Sobre as extrassístoles, fato: não se morre delas! Mas é preciso ter um bom acompanhamento para isolar todas as possíveis fontes delas. Isso porque as arritmias tem origens diversas e podem ou não estar associadas a outros tipos de diagnósticos!

Concordo com você: sempre consultar cardiologistas e fazer exames! E os sintomas, quem as tem, precisa estar sempre relatando ao especialista para que ele tenha conhecimento e note qualquer alteração.

Eu cheguei a ter mais de 38 mil extras em 24 horas e nunca senti nada! Pra mim, realmente, passa em branco! Eu acompanho justamente por isso!

Mais uma vez, obrigada pelo relato!!! Se cuida!

Sabrina disse...

Olá, Ricardo Costa!

Sucesso no blog!!! :)

Abraços!!

Sabrina disse...

Oi, Priscila!
Eu faço tratamento tem quase 3 anos (eu acho que ainda não passou disso... hahaha), tomo betabloqueador sim e meu último holter (que já faz tempo, meus exames periódicos tão ultra atrasados) quase tinha zerado em extras!

Melhoras pra vc!!! Abraços,

Sabrina

Sabrina disse...

Deiasousz, olá!

Por favor, não encare os sintomas de um jeito tão terrível. Eu sei que quem sente as extras se assusta, mas não precisa se preocupar tanto assim.

Se seus exames no cardio não apontam nada para o coração, acho importante você separar um tempo com um profissional de psicologia. Pode ser que você esteja sob estresse forte e isso está se mostrando através da sensação de palpitação etc

Nesse caso, o que você precisa é colocar seu equilíbrio de volta no lugar! Não é caso de cardio e sim de um terapeuta ou psico pra te ajudar a identificar a fonte desses sintomas.

Espero que isso te ajude! Só quem sente sabe como é!

Abraços, melhoras! Se cuida!

Sabrina

Sabrina disse...

Gisele, enviado por e-maill!

Abraços

Sabrina disse...

Cris, olá!

Então... não sei, só não sinto! E não vou mentir, pelo que as pessoas comentam aqui, é ótimo não sentí-las! rs

Hoje em dia, minha frequência cardíaca fica entre 45 e 55 batimentos por minuto em repouso. :D Mas já cheguei a ter mais de 38 mil extras em 24h... Ou seja, meu coração ficou calminho!!

Abraços,

Sabrina

Sabrina disse...

Paula, enviado por e-maill!

Abraços

nanda disse...

ola gostaria de saber se vc saberia me explicar sobre extra sistoles malignas e benignas fui ontem no cardio e ele me falou que tenho extra sistole pelo que entendi a minha é maligna no holter apareceram 84 to desesperada pois tenho panico o que fazer me ajudem por favor nem durmo mais direito e so sei chorar sera que vou morrer a qualquer momento da tal morte subita que eles dizem.....

RODOLFO disse...

OLÁ, faz dois meses que tenho sentido trepidação no peito e como se meu coração fizesse muita força para bater, até perceber que enquanto eu sentia esse esforço ele parava de bater. Me desesperei e fui ao médico, ele mandou que procurasse um endócrino, depois de 3 dias tive uma crise de noite e fui em outro cardio, não fui bem atendido, disse que o que eu sinto é normal, que deve ser muscular. Sai indignado, depois de 2 dias tive uma crise pior ainda e fui ao HCOR em SP. me passou um remédio, e disse que é arritimia. Moral da história, já me despedi da família com apenas 24 anos de idade. Penso que posso morrer a qualquer momento, isso porque todos esses conceituados incompetentes insenssíveis não me dão a simples informação que descobri pela internet em exaustíveis pesquisas de que tenho uma extrassístole bradiocardíaca desenvolvida por extress e ansiedade. (Não tinha percebido até hoje que era tão ansioso) sendo essa história toda desenrolada por um convênio ótimo que é AMIL. Imagina quem sofre com tudo isso e não tem um convênio. Daqui 8 dias irei fazer dooplereco, esteira e holter. Não achei ainda um médico que tenha a paciência em ganhar muito em uma consulta e me dar aquilo que ele jurou que faria em sua formatura que é dizer que tenho um problema mas que é apenas desconfortável ou se vou morrer logo, e parar de querer ser mãe Diná e dizer que o que acho que tenho são "gases". É duro não saber se estarei aqui amanhã.

Anônimo disse...

Meu nome é Rodolfo, faz dois meses que tenho sentido trepidação no peito e como se meu coração fizesse muita força para bater, até perceber que enquanto eu sentia esse esforço ele parava de bater. Me desesperei e fui ao médico, ele mandou que procurasse um endócrino, depois de 3 dias tive uma crise de noite e fui em outro cardio, não fui bem atendido, disse que o que eu sinto é normal, que deve ser muscular. Sai indignado, depois de 2 dias tive uma crise pior ainda e fui ao HCOR em SP. me passou um remédio, e disse que é arritimia. Moral da história, já me despedi da família com apenas 24 anos de idade. Penso que posso morrer a qualquer momento, isso porque todos esses conceituados incompetentes insenssíveis não me dão a simples informação que descobri pela internet em exaustíveis pesquisas de que tenho uma extrassístole bradiocardíaca desenvolvida por extress e ansiedade. (Não tinha percebido até hoje que era tão ansioso) sendo essa história toda desenrolada por um convênio ótimo que é AMIL. Imagina quem sofre com tudo isso e não tem um convênio. Daqui 8 dias irei fazer dooplereco, esteira e holter. Não achei ainda um médico que tenha a paciência em ganhar muito em uma consulta e me dar aquilo que ele jurou que faria em sua formatura que é dizer que tenho um problema mas que é apenas desconfortável ou se vou morrer logo, e parar de querer ser mãe Diná e dizer que o que acho que tenho são "gases". É duro não saber se estarei aqui amanhã.

Sabrina disse...

Nanda, olá!

Se você tem dúvidas, por favor, insista com seu médico que você quer entender do que se trata. Ele precisa separar um tempo pra dar atenção às suas dúvidas, isso é importante pra você.
Se ele não está disposto, mude de médico. Encontre um que faça valer a pena!

Não tenha medo do que você sente, não tenha isso como um problema pra você ou alimente o medo de que você pode morrer a qualquer momento por causa disso. Todos nós, que estamos vivos, podemos morrer a qualquer instante e seguimos em frente todos os dias!

Insisto: fale com seu médico! É ele quem pode explicar o seu diagnóstico (que é absolutamente particular, nenhuma busca de google vai dizer o que você tem) e como tratar!

Por favor, se cuide! Deus te abençoe! Abraços,

Sabrina

Sabrina disse...

Nanda, olá!

Se você tem dúvidas, por favor, insista com seu médico que você quer entender do que se trata. Ele precisa separar um tempo pra dar atenção às suas dúvidas, isso é importante pra você.
Se ele não está disposto, mude de médico. Encontre um que faça valer a pena!

Não tenha medo do que você sente, não tenha isso como um problema pra você ou alimente o medo de que você pode morrer a qualquer momento por causa disso. Todos nós, que estamos vivos, podemos morrer a qualquer instante e seguimos em frente todos os dias!

Insisto: fale com seu médico! É ele quem pode explicar o seu diagnóstico (que é absolutamente particular, nenhuma busca de google vai dizer o que você tem) e como tratar!

Por favor, se cuide! Deus te abençoe! Abraços,

Sabrina

Sabrina disse...

Rodolfo, olá!

Que pena que a história que você compartilhou é de tanto descaso nos seus atendimentos, uma pena mesmo!

Eu, como relato sempre em meus comentários aqui, tenho um cardio MARAVILHOSO, além de ótimo especialista, uma ótima pessoa que gasta tempo para suprir todas as minhas dúvidas não só sobre saúde!

Se quiser, posso te passar o contato dele. Ele atende em São Paulo, capital. Me manda seu e-mail caso tenha interesse!

Abraços, melhoras e, como eu disse pra Nanda, por favor, não pense que amanhã vc pode não estar aqui por causa do coração! Qualquer um de nós pode não estar aqui amanhã por qualquer razão! Tenha fé!

Sabrina

Márcia disse...

Olá, tenho extrassístoles, mas agora estou tomando medicamento chamado carvedilol que tem me ajudando muito. Já fiz eletro, esteira, agora falta o Holter e a eco.Andei, e ando um pouco menos agora, com stress. Sinto as vezes um puco de falta de ar, não sei se é por causa da medicação, pois ela diminui o ritmo cardíaco e a pressão arterial. Li bastante a respeito, mas minha dúvida é até quando vou ter que tomar medicação se é uma extrassístole benigna? Se pode fazer mal tomar tal medicamento por tempo indeterminado. Na verdade o que mais me preocupa no momento é parar a medicação e voltar os sintomas que já estavam insuportáveis.

Sabrina disse...

Olá, Márcia, boa tarde!
Obrigada por compartilhar um pouco da sua história aqui!

Bom, respondendo sua dúvida: pra começar, você só deve tomar medicamento conforme recomendação médica. Quanto isso te ajuda e por quanto tempo você deve tomá-lo depende dos seus exames periódicos e de como o seu coração responde ao tratamento.

Não fique fazendo buscas de Google e achando que está sabendo bastante coisa a respeito. Muitas vezes, sintomas muitíssimo parecidos correspondem à diagnósticos completamente diferentes que apenas os exames adequados podem apontar.

Converse bastante com o seu médico sobre suas dúvidas, sobre a falta de ar, o estresse.

E o mais importante: de maneira nenhuma pare de tomar seu medicamento sem o conhecimento do seu cardio. Medicamentos não são doces que a gente começa e pára na hora que a gente quer. Se você precisar ou puder parar, seu médico vai administrar o tratamento nessa direção!

Se cuide! Melhoras sempre!

Sabrina

Anônimo disse...

Boa Tarde...

Parabéns Sabrina pelo blog...Vou contar um pouco da minha história.

Sou uma garota de 25 anos.
A vida inteira fui atleta, era da seleção de handball do meu estado, porém tive que fazer uma escolha, decidi parar toda a minha vida para me dedicar aos estudos para entrar em uma universidade. Devido a essa escolha o meu estresse foi aumentado 100%... muito estudo e pressão familiar, um certo dia estudando senti uma palpitação, foi estranho nunca tinha sentido nada, na epoca tinha 17 anos... fui parar em um pronto-socorro, onde pelos meus sintomas o médico me perguntou se eu estava em um estado de abstinência, pois estava muito nervosa, com um medo terrivel...depois disso procurei vários médicos e eles falavam que era sindrome do pânico, durante alguns anos dava entrada em pronto-socorro, eu perdi muito peso, e desistir de viver.. até que um dia, resolvi procurar a única pessoa que poderia me ajudar.. Jesus... Não vou mentir foi muito dificil, primeiro diagnosticaram que eu tinha hipertiroidismo, por isso era a causa das palpitações.. fiz o tratamento e como acredito muito em Deus, sei que a cura veio Dele. Porém as crises de pânico, coração acrelarado, e medo forte de morrer continuaram. Fui a varios cardios porém falavam que não tinha nada, poderia ter vida normal.
Até que encontrei um otimo cardio que começou a me estudar aos poucos, primeiro foi verificado que eu tinha prolapso na valvula Mitral, (Deus é tão bom que repeti esse exame ano passado e não tenho mais esse problema).. porém as palpitaçoes continuaram...
Fiz todos os tipos de exames, mas as extrassistoles nao apareciam.
Fazia uso propanolol 40 2xdia, mudei para o Atenolo 25 1x dia e achei bem melhor.
No ultimo exame que realizei mostrou as extrassistoles quase 50 por dia..
Mas o que quero deixar claro aqui para as pessoas que estão com esse problema, é que não devemos desistir de viver, ter medo de sair de casa, ter medo de morrer.. Hoje sou química(4 anos trabalho embarcada) e meu trabalho é o seguinte: Saiu da minha casa em Natal, pego um voo para o Rio, depois disso mais um carro para Cabo frio e embarcado em uma plataforma de petroleo que vou de helicoptero...sei que no inicio das crises não tinha coragem nem de sair de casa.. então meus queridos amigos, a minha confiança está em Cristo, sei que é muito incomodo essa doença, mas ela não pode nos fazer parar, não deixe o medo dominar vcs... tente fazer o que ama, tente levantar dessa cama e enfretar o mundo e viver... aproveite tudo.. e Fé em Deus sempre!!!!

Sabrina disse...

Olá, Anônima!

MUITO OBRIGADA por compartilhar um pouco da sua história por aqui! Fico feliz pelas suas vitórias e pelas suas conquistas ao longo do caminho! E é isso mesmo, a gente segue em frente se tratando e sendo cuidado por Deus! As duas coisas andam juntas e nos faz acreditar que é possível seguir em frente!

Deus continue te abençoando e cuidando todo o tempo!!!

Forte abraço,

Sabrina

Silvana disse...

Olá Sabrina,

Tenho 43 anos e essas extrassístoles me incomodam bastante. Tomo medicação faz 03 anos, depois de uma síncope. Os médicos já me receitaram Propranolol, não deu certo, mudou para Sotacor, fiquei um período um pouco melhor, mas em março tive uma Fibrilação Atrial e mudaram meu remédio de novo, para Cardizem, mas continuo sentindo as batidas erradas. Principalmente depois de fazer algum esforço, como uma caminhada mais acelerada ou testes ergométricos.
Desde os 22 anos que sentia algumas batidas erradas no coração, mas agora está demais. Fiz um Eletrocardiograma de Alta Resolução e o médico disse que minha arrtimia não é perigosa, mas sempre ficamos com medo.
Você sabe me dizer se exercícios físicos leves, como caminhadas ajudam a melhorar os sintomas?
Um abraço...

Unknown disse...

Escrevo para deixar uma palavra de esperança. Em março de 2012 de uma hora para outra comecei a ter ao redor de 6 mil extras aos dia, e muitas bigeminadas, meu coração ficava ao redor de 35 bpm, um horror, os remédios muito pouco ajudavam, Minhas extras tinha origem na via de saída do vetrículo direito, absolutamente benignas, mas horríveis de conviver. Dia 18 de julho fiz a ablação no Hospital Moinhos de Vento, com o Dr Leandro Zimmerman e sua equipe aqui em Porto Alegre. Tive de fazer o procedimento acordado, pois sedado as extras não apareciam. Entrei na sala pelas 17, e saí pelas 18, no outro dias às 9 da manhã já estava em casa e desde aquele dia nunca mais senti estas desgraças.. graças a Deus!! Pensei muito antes de fazer a ablação, mas com um bom profissional e com as técnicas modernas é um abraço, uns dias fora do padrão umas dores no coração, umas faltas de ar, mas 15 dias depois - novo!!! Vale muito a pena, voltei a viver, voltei a sorrir, voltei a ser FELIZ!

Gabriel Garcia - gabriel@clicdireito.com.br

Unknown disse...

Escrevo para deixar uma palavra de esperança. Em março de 2012 de uma hora para outra comecei a ter ao redor de 6 mil extras aos dia, e muitas bigeminadas, meu coração ficava ao redor de 35 bpm, um horror, os remédios muito pouco ajudavam, Minhas extras tinha origem na via de saída do vetrículo direito, absolutamente benignas, mas horríveis de conviver. Dia 18 de julho fiz a ablação no Hospital Moinhos de Vento, com o Dr Leandro Zimmerman e sua equipe aqui em Porto Alegre. Tive de fazer o procedimento acordado, pois sedado as extras não apareciam. Entrei na sala pelas 17, e saí pelas 18, no outro dias às 9 da manhã já estava em casa e desde aquele dia nunca mais senti estas desgraças.. graças a Deus!! Pensei muito antes de fazer a ablação, mas com um bom profissional e com as técnicas modernas é um abraço, uns dias fora do padrão umas dores no coração, umas faltas de ar, mas 15 dias depois - novo!!! Vale muito a pena, voltei a viver, voltei a sorrir, voltei a ser FELIZ!

Gabriel Garcia - gabriel@clicdireito.com.br

Gabriel Garcia disse...

Escrevo para deixar uma palavra de esperança. Em março de 2012 de uma hora para outra comecei a ter ao redor de 6 mil extras aos dia, e muitas bigeminadas, meu coração ficava ao redor de 35 bpm, um horror, os remédios muito pouco ajudavam, Minhas extras tinha origem na via de saída do vetrículo direito, absolutamente benignas, mas horríveis de conviver. Dia 18 de julho fiz a ablação no Hospital Moinhos de Vento, com o Dr Leandro Zimmerman e sua equipe aqui em Porto Alegre. Tive de fazer o procedimento acordado, pois sedado as extras não apareciam. Entrei na sala pelas 17, e saí pelas 18, no outro dias às 9 da manhã já estava em casa e desde aquele dia nunca mais senti estas desgraças.. graças a Deus!! Pensei muito antes de fazer a ablação, mas com um bom profissional e com as técnicas modernas é um abraço, uns dias fora do padrão umas dores no coração, umas faltas de ar, mas 15 dias depois - novo!!! Vale muito a pena, voltei a viver, voltei a sorrir, voltei a ser FELIZ!

Gabriel Garcia - gabriel@clicdireito.com.br

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 227   Recentes› Mais recentes»